Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Parlamento europeu vota fim de subsídios...

por Olympus Mons, em 30.10.15

 EU cuts subsidies that support Spanish bullfighting

 http://www.bullfightingfreeeurope.org/ ou  http://www.telegraph.co.uk/news/worldnews/europe/spain/11961010/EU-cuts-subsidies-that-support-Spanish-bullfighting.html

  

Para se entender este assunto tem que se falar de genética. Não da dos touros mas da dos humanos e mais especificamente dos portugueses. – E não espero que os “europeus” o entendam, mas aqui entre nós, aqui fica:

Numa frase (que presumo muitos não entenderão) é que o Touro e as touradas são típicas dos J2 que são milenarmente do grupo étnico Nakh e não compete a uma cambada de ignorantes em Bruxelas decidir sobre (!)

 

Explicando:

 

Não gosto de touradas. Nunca fui aficionado nem tive alguma vez qualquer interesse pela actividade. – No entanto esta decisão e muitos dos argumentos e justificações apresentadas irritam-me. Deixem-me explicar desta forma:

 

  1. Primeiro,Portugal é em tudo um país geneticamente europeu. E muito homogéneo entre regiões nas características globais do seu genoma (autosomal) . Isto que fique claro. Globalmente também na distribuição das suas linhagens genéticas masculinas (haplogrupos ADN Y) como femininas no ADN mitocondrial (Mtdna) também é semelhante ás outras regiões da europa ocidental (globalmente).
  2. No entanto apesar do ponto 1 existem duas regiões atípicas em Portugal no que concerne às linhagens de sangue masculinas (haplogrupos Y-DNA) que são o Alentejo (que não interessa para esta conversa) e a regiões de santarém e vale do tejo. Ou seja existem muitos homens (e mulheres) cujo já o pai do pai, do pai … e por aí fora desde tempos sem história era …. J2.  Estas duas são regiões onde ao contrário do resto da europa os R1b (que já aqui tanto falei) não são mais de 50% da população.  Em santarém e VT chega a um impressionante valor de 25% (!) valor não visto (que eu saiba) em mais região nenhuma da europa ocidental. O sitio onde a maioria da população é J2 é n o Cáucaso, nos Ingush, nos Chechenos, ou seja assente em todo o grupo étnico Nakh e depois menos na Grécia e nos judeus.
  3. Esta linhagem de sangue chegou a Portugal pela mão dos Fenícios, cartagineses e de certa forma pelos romanos também. Existe uma característica comum, a todas as civilizações impregnadas do haplogrupo genético J2… a adoração pelo Touro. Desde Etruscos, Minoans e  antiga Grécia, sendo que na verdade esta adoração pelo touro já estava impressa nas ruinas de Çatalhöyük uma proto cidade do neolítico com 8,000 anos no sul da anatólia e associada aos J2 que terão surgido entre 15 a 12 mil anos atrás.

 

  Assim, convém alguem explicar aos burocratas de Bruxelas que a cultura do touro nesta região de Portugal (e em toda a extremadura) vem de uma cultura ancestral “impressa nos genes” de um grupo de pessoas cuja identidade milenar de pai para filho, de casa para casa, de migração para migração desde o Cáucaso até aqui está associada aos touros. Quem de ânimo leve defenda o fim desta actividade porque de certa forma ofende a sua sensibilidade que se prepare porque já hoje em dia, numa europa mais islamizada existem grupos de pessoas que se sentem altamente ofendidas e agredidas pela nossa cultura do álcool, pelos pubs ingleses e pela Oktoberfest em Munique (que já é alvo de uma petição para acabar).

 

E quando eles, legitimamente de acordo com os precedentes, quiserem acabar com essas atividades culturais … que vão vocês dizer?

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D


Links

Blogs