Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Quem controla o passado....

por Olympus Mons, em 31.08.21

Não, o Afeganistão não interessa para nada.

Ibn Battutta in West Africa

São muitas as pessoas que não prestam atenção. São muitas, outras, que acham que isto tudo é um air du temps da nova geração e que não tarda passa.

Eu considero que mais importante é uma leitura correta dos eventos. É perceber o que efetivamente se está a passar e porquê.

Novamente para que seja claro. 
A ‘Mérica, foi construída por colonizadores brancos e o substrato mais dominante foi uma emigração Alemã que durou até aos anos 70 no topo de origem dos emigrantes. A ancestralidade alemã nos EUA é muito maior que a segunda (irlandesa).  Até à primeira grande guerra até era comum em zonas dos EUA a educação ser feita em alemão e não em Inglês. Nos últimos 30 anos os EUA importaram 100 milhões de pessoas e ergo, aí estarão as consequências. Boas ou más. - Se calhar até vou estar errado e o que vem aí nos EUA será um exemplo de harmonia e a demonstração de um novo paradigma para o mundo. – Mas duvido.

Tudo o que se passar nas próximas décadas nos EUA, e até no mundo, será bastante influenciado por aquele facto. A implosão dos EUA lancará ondas de choque. Mas antes disso muita, mas muita mesmo, coisa inimaginável até à pouco tempo irá acontecer.

Escrevo este post porque um dos efeitos do descrito acima, a criação da nova américa, será a redefinição da… realidade. Nada mais do que da realidade. Já não resta dúvidas que vão tentar redefinir a história.
A ideia dos Europeus como inventores da escravatura é perfeitamente esmagadora nas novas geraçoes... e não só. 

Por isso, ir lembrando como já aqui fiz o que pessoas, ex-escravos como Olaudah Equiano que começou como escravo em Africa escravizado por Africanos, ou Ibn Battuta, o grande aventureiro Marroquino no século XII a descrever o tráfico de escravos negros nas suas viagens pela Africa subsariana nos deram uma descrição da normalidade e normatividade da escravidão na África subsariana muito antes da chegada dos Europeus.
Ler Ibn Battuta descrever as longas caravanas de escravos no século XII é um bom começo para que ninguém nos crie uma realidade alternativa que nunca existiu.
Para ir lembrando que brancos europeus não inventaram a escravidão… mas definitivamente acabaram com ela.
Tem que haver memória. Pelo menos de algumas pessoas. Eu tenho para mim que um dia, um belo dia sem aviso, este blog pura e simplesmente desaparecerá, porque sempre foi assim com os fascismos e fascistas, esquerdoides, aí estão de volta.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Premio Nobel

por Olympus Mons, em 29.08.21

Por esta sim, merecia ele o prémio Nobel.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Os novos 90

por Olympus Mons, em 29.08.21

No seguimento de um post sobre NMN, Fisetin, etc (Q&A) que já era resposta a perguntas bem pertinentes de outro leitor, o Rui Silva pergunta: “.”Eu tenho 59. Sera tarde ou cedo" ?
Pensei que tinha explicado que nunca é tarde. Mas talvez não o tenha feito de forma muito elucidativa. A lição mais importante destas novas tecnologias é, tal como David Sinclair bem explicava aqui há uns anos, a seguinte:

Das raras vezes em que a ciência pensava sobre o envelhecimento era como uma inevitabilidade. Quando era chamada a opinar, dizia que o envelhecimento era devido a falhas nas replicabilidade do ADN ou algo do género. Estão a ver, era algo como cancro, que é difícil, difícil de resolver.
Mas a verdade, e isso é que está a chocar a comunidade científica, é que não parece ser de todo esse o caso. - O melhor exemplo para explicar é claramente a analogia do CD:

Durante muito tempo achou-se que o envelhecimento resultava da corrupção de dados dentro do CD. Os dados eram corrompidos, perdia-se dados, perdia-se estruturas de informação e o CD, ou o software lá dentro, com o tempo começava a falhar de todo. Qual foi o espanto, há menos de 10 anos, quando se descobriu que afinal não era o CD que estava corrompido, mas sim, e simplesmente, que ia ganhando riscos e por isso o leitor começava a não conseguir ler de forma correcta o CD.
São mundos de diferença.  Porque para solucionar o segundo, basta polir o CD novamente e funciona como novo.  E isso faz toda a diferença do mundo!

NMN, Fisetin e afins, são afinal meramente polidores, são lixas, do CD. Não são nada de extraordinário como quando se tenta curar o cancro ou impedir que ele ocorra. Envelhecer e rejuvenescer ratos já é feito em laboratório por estudantes das grandes universidades. Não tem nada de extraordinário. Ratos passam de 70 anos de idade a 20 anos de idade em semanas.

Assim, e para responder ao Rui, 59 anos não é tarde. Tal como 80 anos não é tarde. Porque estas coisas, nas partes em que atuam, devem atuar em praticamente todas as idades. Teoricamente e tal como aos ratos (com devidas distâncias ratos tem 200 vezes  a nossa velocidade do nosso metabolismo) também nós ao tomar essas moléculas devemos rejuvenescer.  Claro que a lógica dirá que se começares a tomar aos 40 anos (antes disso deve ser só desperdício de dinheiro) o caminho de manutenção será mais fácil do que o recuar o relógio.
Aliás, por enquanto, sabe-se que os efeitos são sobre hallmarks específicos do envelhecimento. Por exemplo NMN atua sobre genes Sirtuans e tudo o que eles significam para o corpo, Fisetin sobre células senescence e todos os danos que provocam ao corpo… mas no futuro, e não deve tardar muito, estará para sair moléculas, ou conjunto de moléculas, que atuam sobre todas as “falhas” do envelhecimento e… o céu será o limite.

E isto deve suscitar acima de tudo uma conversa filosófica sobre como serão as nossas sociedades se as pessoas começarem a ser jovens até quase ser altura de falecerem?  E se o James Bond for desempenhado por um actor jovem de 90 anos? E o Ministro dos negócios estrangeiros for um homem de meia idade de 110 anos a viajar por todo o lado? E a mulher mais sexy do mundo for eleita aos 70 anos?

Pois, é disso que se está a falar. Por alguma razão, até prémios Nobel se começam a interessar por esta ciência da Longevidade e do rejuvenescimento.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Mrs Bryce... de novo.

por Olympus Mons, em 27.08.21

E vamos ser misóginos. Isto é bem mais comum no sexo feminino. Num mundo racional haveria dissonância cognitiva suficiente para âncorar ao mundo real.  Para ser alerta que estavamos perante quantidades intransponíveis de Bullshitada.
Não num mundo
esquerdalhoide onde dissonâncias cognitivas, quando dá jeito, sobrevivem microssegundos à ação do ACC de um esquerdalhoide.

De todos os grupelhos que lutam para ser dos mais radicais dos radicais, numa demanda que por vezes parece mais narcisista do que qualquer outra coisa, que até parece existir alguma inveja esquerdalhoide sobre a Greta Thunberg, poucos batem o Extinction Rebellion. 

São inúmeros os posts que aqui tenho sobre a síndroma Mrs Bryce.  A senhora dos anos 90 que era ativista pelas minorias até ter filhos pequenos. – Depois passou a achar normal mudar para uma zona longe de toda a diversity que advogava para toda a gente.  Nem sei porque me fixei nela à tantos anos. Talvez porque o artigo estava muito bem escrito e transmitia muito bem a incredulidade do autor do artigo.

Mas esta senhora é outro nível! Gail Bradbrook, fundadora do extinction rebelion, dos grupos de advocacia contra as alterações globais que medidas mais radicais advogam de alteração do comportamento das pessoas e sociedades. Mas, mas… para a vidinha dela, para a conveniência da vidinha dela, … usa um carro a Diesel (wtf!!). – Como ela explica no vídeo abaixo, sabem, é que os filhos tem que ir ao treino de futebol! Estão a ver, não só o faz como usa o argumento como se fosse a coisa mais óbvia do mundo que ela tem mesmo, mesmo, que usar um carro que debita CO2 by the gallon para levar os filhotes ao treino. Não é esse um direito fundamental dos seres humanos?

... É ver o video. - https://www.youtube.com/watch?v=4ptrAqfqkl0

Autoria e outros dados (tags, etc)

O futuro o dirá

por Olympus Mons, em 26.08.21

Esta deverá ser a última vez que falarei de vacinas. Pelo menos no contexto atual.
Não sou das pessoas que esteja preocupado com
Myocarditis e Pericarditis, ou síndromas peculiares e raros. – Chiça, existem pessoas que morrem porque comeram um amendoim ou porque foram picadas por uma abelha. E para pessoas que estivessem verdadeiramente em risco de vida não deixa de ter sido uma bênção estas vacinas terem chegado ao mercado tão rápido.

A nova tecnologia da mRNA é um verdadeiro achado para doenças brutais (como por exemplo o ébola) que têm mortalidade incomensuravelmente maior do que o Sars-Cov2 e, para ser sincero, serão o futuro. Se queremos algum dia verdadeiramente ter vacinas para esses retro-virus com mortalidades a nivel de extinção esse será o caminho. Mas é ainda experimental.
 
E não sou cego.
Contudo e porém também noto na VAERS (Vaccine Adverse Event Reporting System) nos EUA as peculiaridades de efeitos e até falecimentos que podem ser imputados à vacinação. -  Sei que na VAERS já estão correlacionadas mais de 7000 mortes (sendo que correlação não é causa) e que qualquer outra vacina basta 10 a 20 mortes para o CDC lançar um processo de suspensão dessa vacina. Pelo menos enquanto investiga.

Sei também que, pelo menos nos EUA onde estas coisas são reportadas com precisão, que dos 600 mil mortos por COVID, 95% morreram com pelo menos 4 comorbidities (média está em 4.6), ou seja dos 600,000 só 30K morreram mesmo de SARS-COV2…menos do que morre de gripe por ano.
As restantes pessoas faleceram porque suas deficiências de saúde não permitiram lidar com a reação inflamatória do corpo contra a Sars-Cov2.
Sim, sei que estudos apresentados ao publico sobre o uso de Ivermectin, dao resultados extraordinários e que a critica que lhes são feitos, aos estudos, é que não são randomized nem controlled. – Fica, todavia, a questão: Mas o COVID não é uma coisa séria? Então porque não há não 1 ou 2 estudos ramdomized e controlled mas 100, 200, 1000?! Porque não há? Se existem estudos feitos em hospitais que reportam resultados de monta a um medicamento que tem praticamente custo zero, porque raio não há centenas de estudos feitos de forma correta? Não é o COVID a pandemia super, hiper perigosa? - A critica que encontram para desvalorizar os resultados é que não são Ramdomized e controlled?

Sim, sei isso tudo. Mas também sei que aquilo que me preocupa é bem menos visível, bem menos explicável às pessoas comuns e, para ser sincero, também não sabemos se existe realmente esses danos irreparáveis.

Mas olho à volta e vejo este frenesim de miúdos a serem vacinados em Portugal, de pais orgulhosamente a levar os filhos pela mão para lhes injetarem Messenger RNA que provoca a produção de spike protein??
Portugal está na linha da frente dos países que vacinam menores. Na vossa experiência Portugal é cuting edge, super-espertos, super-inovadores que por norma fazem coisas mais depressa correctas e apropriadas do que os outros povos? É? ou será que os verdadeiros espertos estão a ser cuidadosos e nós só os parvalhões que saltam alegremente pelo precipício. E para quê?

Resta-nos esperar que os receios em relação a esta vacinação em massa não se concretizem de todo. Que a nossa capacidade de lidar com essas agressões e cytotoxidade para as nossas células levem a que não haja verdadeiramente danos irreparáveis, pelo menos para um número elevado de pessoas. Será sempre o melhor resultado.

Até ao momento os meus filhos não foram vacinados. Penso que não será se, mas quando, a pressão social criar demasiados problemas vão tentar perceber onde podem tomar a da Johnson & Johnson. Somente porque existem elementos menos experimentais nessa vacina do que nas da Pfizer e Moderna.  E se tudo correr ainda melhor talvez só tenham que tomar quando já houver no mercado a da Novavax NVX-CoV2373 que usa a velha e conhecida tecnologia das vacinas.

Mas fica esta estatística, que é encontrada em estudo atrás de estudos. Muitos gostam de achar que são só os patetas ignorantes que denotam hesitação com as vacinas. Mas não é verdade:

Capture phd.PNG

ou estes:

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Q&A

por Olympus Mons, em 25.08.21

Um leitor colocou algumas perguntas muito especificas sobre o meu protocolo que me levou a pensar que não tinha sido específico o suficiente nos posts anteriores. Aproveito assim as perguntas do leitor para dar mais alguns detalhes.

 

  1. i) sendo o NMN tão especifico, existe alguma marca em que confies com pureza elevada?

R: Existe uma regra sagrada na compra do NMN. Primeiro é que não encontras verdadeiro NMN abaixo de 3/3,5 USD no mercado. Por isso quando encontras marcas que te estão a vender muito abaixo disso já sabes que é fraude. Ainda há não muito tempo seria 5.00 USD o limite inferior de compra. Mas agora está nos 3,5 USD ou algo do género.
Eu compro da NUTRIOP e para a minha esposa da NADLAB. Ambas são marcas em que se pode confiar, com 3rd party testing e pelo menos são enviadas da Europa e não corres o risco de descobrir que vem dos EUA (com problemas alfandegários).

  1. ii) deve ser tomado em algum momento do dia, ou em torno de refeições?

R: existe algo importante sobre NAD boosters. Seja NMN ou NR ou outro.  Tens que seguir o circadiano. Não tomes NMN antes de ir dormir, nem à noite em geral.
O que acontece com a idade é que a quantidade de NAD+ no corpo, que segue o ritmo circadiano da pessoa, não consegue subir, não consegue criar pico. Isso implicaria que como vai subindo ao longo do dia, perfeito, perfeito, seria tomar algo como às 12:00-13:00 e depois esperar para comer só mais tarde. Eu não tenho pachorra. Ou tomo logo de manhã ou esqueço-me. Por isso tomo algo como às 09:00 e isso cria-me um pico mais cedo. Não acho que tenha verdadeiro impacto. Só que o pico é atingido mais cedo e não será, pelos últimos estudos, optimal. Aliás, David Sinclair, o inventor do NMN, toma logo de manhã também e penso que algo como 6/7 da manhã.
Eu, por norma, após tomar NMN até treino (30/45 minutos depois).  No início achei que tomar NMN antes de treinar era mau para performance. E era. Mas agora penso que já tenho adaptação fisiológica e por isso não noto tanto impacto. Mas não obsta a que o optimo seria mesmo, por exemplo no meu caso, após o treino.  

iii) existem já em compridos, ou em dosagem em balança der precisão?

R: Eu só tomo em comprimido. Minha esposa no sublingual. Ainda existe muito no mercado comprimidos de 125mg que penso ser aceitável para iniciar adaptação mas não apresentam nos estudos até ao momento realizados ser suficiente. Tomo comprimidos de 500mg mas também é verdade que pelo que tenho lido ainda se vai chegar à conclusão que 300mg seria uma dose adequada. Mas a dose que parece estar a sedimentar no mercado é a de comprimidos de 500mg. O preço baixou o suficiente para não ser um problema hoje em dia. O criador do NMN toma 1g por dia, mas para ele é à borla. Pelos estudos que tenho lido as diferenças entre 500mg e 1g não parece ser de monta. Mais vale poupar o dinheiro

  1. iv) a marca em que confias do fisetin é a da imagem acima, ou confias noutra?

R: Nunca tomei daquela marca. Até ao momento comprei sempre da Doctors’s Best, 100mg 30 veggie caps. E agora tentei encomendar da cytolyfe 500mg mas como está tudo esgotado vou esperar sentado até pedir o reembolso.

Fisetin é um flavonoids e estes existem na natureza (só não em quantidade) e não é muito difícil de produzir. Logo basta manter longe do que cheire a chines e cujo preço por grama seja muito inferior. 

  1. v) quais as quantidades e frequências do colagénio e creatina?

R: Acredito que dentro de pouco tempo, todas as whey proteins virão com colagénio. Existem alguns estudos que preliminarmente já apontam para grandes ganhos de eficácia ao combinar os dois. 30/40g Whey protein após treino ou como quebra de fasting misturado com 10/15g de Colagénio em pó, junto com 5g de creatina. 
Aliás a mistura deve ser ao contrário: Primeiro a creatina, depois o colagénio… para a dissolução ser melhor.

Creatina é curioso. É talvez o suplemento mais subvalorizado do mundo para quem faça qualquer tipo de exercício físico (especialmente um que tenha qualquer explosão). Seguro, mais que comprovado…  As pessoas começam por fazer loading ao tomar 3 vezes ao dia 5g durante 5 dias e só depois tomar 5g por dia. Mas também podem só tomar as 5g dia todos os dias porque vai dar ao mesmo. Não deixa de ser curioso como logo na fase do loading eno meu caso fiquei de boca aberta como os músculos ficaram mais cheios e redondos.  

  1. vi) resveratrol ?

R: Porque não. Eu não tomo mas só porque não vejo necessidade. Aliás para tomar provavelmente iria pelo pterostilbene que é uma forma de Resveratrol muito mais potente e com absorção mais fácil. Mas continua a ser realizados estudos com Resveratrol e alguns com indicações bastante relevantes. Só nao o faço... porque também nao sei se existe demasiada ativaçao dos Sirtuans genes nao é? Não sei se não é perca de tempo. - Mas acho que quem optar por tomar não tem nada a perder.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Out of stock

por Olympus Mons, em 22.08.21

Capture fisetin1.PNG

Caso alguém queira saber : Um dos meus post anteriores era sobre fisetin, o senolitic que eu escolhi para eliminar as células que ficam zombies no corpo e a sua atividade são um dos pilares do envelhecimento. Eliminar células Senescence é, como se sabe agora, uma coisa muito importante para evitar o envelhecimento. Ora, lamentavelmente não se consegue mais comprar. Aqueles estudos que saíram há meses acabaram com os stocks em todo o mundo. -  Não se deixem enganar. Os sites que ainda vendem, ou fingem que vendem, tentam importar de outros sítios, nomeadamente dos EUA de onde não vais conseguir porque os stocks estão esgotados. Se fores pelos pacotinhos made in China, não fazes a mínima ideia do que estás a tomar. O risco não vale a pena.

Eu já aqui disse, num comentário, que tentei comprar na ninelife ponto nl (holanda), sem perceber que viria dos EUA. Mas encomendei. A compra foi realizada, e enviada por DHL para mim… No Dubai! -Não tenho dúvida que alguém com bastante dinheiro desviou para o Dubai a minha encomenda do DHL. Isto uma encomenda em fins de Junho e ainda agora a ninelife está a tentar encontrar stock para me enviar. Já falei com 5 pessoas na organização e a conversa é intraduzível. Vou aguardar um pouco mais e depois exigir o reembolso.
150 euros garantiam as minhas necessidades por 6 meses e tentei dessa forma antecipar o que suspeitava viria aí após a divulgação dos estudos entrarem nos canais normais de divulgação. Tentei comprar pouco depois da publicação desses tais estudos, mas aparentemente já não fui a tempo. Talvez ainda consiga comprar Quercetin mas só parece fazer efeito com Dasatinib que é medicamento da quimioterapia. Nem sei como isso se compra. Nem vale a pena.  Já tenho a mesma atitude relativo a Metformin que parece também ser poderoso (porque controla gene mTOR) mas também não faço esforço nenhum para tomar. Poderia ir ao médico e levar os papers, tenho a certeza que médico amigo me passaria, mas não vale a pena. Na verdade também porque inibir mTOR significa que vais ao ginásio tentas fazer hipertrofia muscular e nada acontece. Fuck that shit! Há quem diga que basta não tomares nos dias em que vais fazer ferro, mas por hora prefiro nem pensar nisso.

Ainda relativo ao Fisetin tenho em casa o suficiente para uma tomada, que irei tomar quando acabar as férias de verão e praia. O sol é terrível para o corpo, mesmo com os cuidados que tenho (fico debaixo do guarda-sol). Mas como corro (porque gosto) no calor do meio-dia, acabo por ser mais massacrado pelo sol do que devia. Mas em setembro, vou deixar passar uns dias e depois vou tomar as 800mg por dia durante 4 dias e pronto, deve limpar 50% dessas células que ficam zombies a provocar pânico nas outras todas. 

Depois ficarei à espera que volte a haver stock.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Há imprensa, depois há a...

por Olympus Mons, em 21.08.21

Capture approval.PNG

Quem não se lembra de como o job approval do Trump, ou a falta dele, era sempre noticia?

Uma das coisas que me chateava até há pouco tempo era ir por exemplo ao The Hill, que consta das minhas obrigações de leitura para verificar o espectro todo, e o the hill está na categoria left leaning mas não total garbage como por exemplo a CNN, mas, dizia eu, irritava-me estar há meses a noticia plasmada que Biden Approval rating nos 60%.
No entanto, esta imagem acima dita bem qual o approval rating de Biden, visto o RCP manter uma média de muitas sondagens e ser considerado o average mais fiável.
E, reparem, este é o resultado antes do Afeganistão! - Só duas foram realizada após dia 15 de agosto e nessa altura o backlash para Biden ainda não estava bem sedimentado. Vamos ver o que indicam as próximas sondagens.
Trump começou com valores muito baixos (49%) porque ao contrário do que era tradicional o approval rating por parte dos democratas começou logo num valor nunca visto. Mas mesmo assim tinha sensivelmente o nível de aprovação que Biden tem passado 6 meses de assumir o cargo.
Nem com toda a proteção que lhe é feita por parte do fazedores de opinião, imprensa, pundits e apresentadores dos programas de televisão mais populares, Biden deixa de cair para valores tão baixos.
Vale a pena tentar perceber. A última polémica, que não vai passar nos nossos media, nos telejornais ou nos jornais de referência, online ou não, é a forma como na entrevista televisiva, sim na televisão, que Joe Biden deu à cadeia de televisão ABC, ao seu amigo stephanopoulous, porque até isso Biden só dá entrevistas a amigos, a cadeia de televisão fez uma edição sobre as respostas editando para excluir as partes em que Biden se perde na sua própria retórica e cadeia de pensamento. Depois de Trump, como é que alguém consegue consentir este comportamento? – Sim, depois os outros são os radicais.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Coisas.

por Olympus Mons, em 20.08.21

Capture soller.PNG

Talvez seja só a mente de uma esquerdalhoide a funcionar, mas não me lembro de esta colunista se insurgir contra criticas internas nos EUA quando o presidente era outro.
Saídos de uma presidência americana em que o criticismo atingiu picos nunca antes alcançados, algumas dessas críticas merecidas mas na esmagadora maioria sendo sempre meramente e vergonhosamente partidarite e ideologia pura dos jornalistas norte-americanos e seu papaguear depois pelo mundo fora, soller acha que as criticas a que Joe Biden está agora sujeito devido ao sucedido no Afeganistão irá agravar ainda mais a polarização no país.
É daquelas coisas. Só um esquerdalhoide vive o mundo assim, em que uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa. 80 milhões de norte-americanos votantes, 150 milhões ideologicamente, foram tratados durante os últimos anos como aberrações ignorantes e racistas, que votaram num homem que acima de tudo afirmava que eles enquanto identidade nacionalistas existiam e era algo a preservar. Mas agora fazer criticas a uma administração por ter sido inepta e incompetente a lidar com um determinado assunto já será  polarizar a vida da sociedade.
Pronto, é daquelas coisas.

E já repararam que é a “direita norte americana” mas quando é o inverso já não é a esquerda norte-americana? Porque na mente desta gente eles são sempre o centro de tudo. Os outros é que são desvios.

Autoria e outros dados (tags, etc)

observar antes de comprar

por Olympus Mons, em 19.08.21

Capture diversity.PNG

Existe nos EUA um tabu, que é falar no great replacement. - Pessoas que dizem que existe um momentum que representa na prática a substituição da população branca nos EUA por minorias. Tanto é verdade esta corrente nos EUA como na Europa com populações de África e países islâmicos no geral. Uma das coisas que convém quando lidamos com estes maluqinhos é que também convém que eles estejam errados, não?

Este post é, claro, da senda do: EUA em 30 anos importaram 100 milhões de pessoas que não eram na esmagadora maioria da sua matriz sociocultural. Que é um número que as pessoas têm sempre dificuldade em interiorizar pela grandeza.
Nestes censos agora publicados é claro que clarificaram algo que há muito tempo era um erro nos EUA que é existir pessoas da América Latina que são brancos e que emigram para os EUA.
Existia assim uns maluquinhos que eram contra a imigração precisamente porque ela representava o great replacement da sua existência étnico-cultural por outro stock de pessoas. Nos EUA são conhecidos como uns maluqinhos  do far-right que votam em Trump e….curiosamente e pelo censos 2020 agora publicados além de far-right também estão ao final do dia simplesmente right!(?).

Os resultados dos censos EUA foram publicados.  Nos EUA em 20 anos a percentagem de pessoas identificadas como brancas caiu de 70% para menos de 60%. Se considerarmos que pessoas brancas da América Latina como de outro stock que a matrix inicial dos EUA (chamemos-lhe alemã com barulho irlandês) então caiu para 57%.  Ainda nos anos 90 eram mais de 80% da população.

Outro factor também revelado por este último Censos é que pela primeira vez a população branca nos EUA decresceu.  Sim, tal como na Europa.  Passou de 224 milhões para 204 milhões. Parte será pela natalidade parte será porque existem pessoas que já não se identificam como brancas… são, mixed raced. Ok.
Mais importante é que observando a população com menos de 16 anos, então os brancos nos EUA já estão abaixo dos 50%.

Por isso, olhando para as proposições colocadas sobre a mesa por esses maluquinhos, não deixa de ser observável que são maluquinhos mas estão correctos.
Seja como for, com celebrações à diversity e laudas ao novo mundo, não podemos deixar de observar que ninguém gosta de caminhar para uma minoria no seu próprio país.  Pelo menos devia ser permitido a estas pessoas vocalizar as suas preocupações.
Aconteça o que acontecer nos EUA nas próximas décadas e nas próximas gerações vamos observar algo. Aliás já se está a observar. Os EUA estão a ficar uma distopia e aberração em que elites vivem em bolhas de qualidade num mar de distopias que começa a tocas as fringe de um verdadeiro Mad Max. Mas não vai ser por muito tempo. Vem aí um duelo com o destino e com a realidade.

Só podemos esperar que a Europa aguarde o tempo suficiente para observar antes de comprar.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Marxistas

por Olympus Mons, em 19.08.21

Em férias e na silly season fica-me esta tendência para estes reparos. Ou atenções.
Farto-me de dizer aqui que ser de esquerda é uma… deficiência do uso do VMPFC/OFC, que são os nódulos no cérebro responsáveis por fazer com que as pessoas vivam no autorreferencial que as as pessoas vivam na perspectiva do mundo real e não perdido nos seus próprios cérebros.

Capture socialist.PNG

Vale a pena ler este artigo do National review https://www.nationalreview.com/news/socialist-editor-crushes-labor-organizing-effort-at-leftist-magazine/

Por isso estes exemplos são sempre tao curiosos e chamam a minha atenção. Porque as pessoas terem, neurologicamente, pathways preferenciais não significa, e apesar do que escrevi acima, que sejam mesmo, mesmo, deficientes. Só que instintivamente o cérebro vai por ali e vivem por isso mesmo sempre no lala land.

Esta noticia, no NationalReview vale a pena ler. Nesta conversa dos xuxalistas (comunistas), meios de produção, marxismos… é para ser aplicado aos outros, nunca a eles próprios.
Já em tempos assisti a um dos podcasters preferidos da esquerda norte-americana, um tal de Vaush arauto do Marxismo, a discutir com um daqueles podcasters de direita banidos (stefan molyneux) e assim que a conversa foi para as razões pela qual ele não partilhava os meios de produção dele (estúdios, equipamento, empregados, etc) com outros, mesmo colaboradores, que eram também podcasters, o tal Vaush que supostamente faz das conversas a sua profissão, não conseguia de todo lidar com o raciocínio. Foi das coisas mais interessantes que me lembro de ter assistido. O cérebro dele não estava mesmo preparado para argumentar passando por pathways neurológicos que eram autorreferenciais. Passou num segundo de leão a gatinho, balbuciando coisas sem nexo.

O exemplo deste artigo é também paradigmático. Pessoas que tem como modo de vida argumentar que o mundo devia ser organizado de certa e determinada forma, no dia em que toca ao modo como se devia organizar o mundo deles, voltam à velocidade da luz para o mundo real. Este é o problema do comunismo. Aquela bosta não funciona mesmo no mundo real!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Crescer!

por Olympus Mons, em 14.08.21

Capture angelina.PNG

Estas coisas também são curiosas.
fico sempre espantado com estas narrativas de pessoas que são bissexuais, mas que só se conhece verdadeiramente parceiros do sexo oposto.  Angelina Jolie (na foto) casou por duas vezes com homens, teve filhos biológicos de homens e curiosamente até algumas das mulheres com quem se diz que teve casos há 20 anos, quando se acompanha a vida amorosa dessas pessoas… só tiveram parceiros masculinos.
 Curioso não é? É uma dificuldade em distinguir realidade de fantasias, suponho

Eu pessoalmente acho que existe um déficit nas experiências do crescimento humano. O ser humano é das espécies que mais tempo leva a amadurecer e emancipar-se. Mesmo assim considero que conforme a esperança de vida aumenta a espécie vai adaptando-se e vai levar cada vez mais tempo a atingir essa maturidade. Não considero que seja uma coisa má.

Por exemplo acho que as meninas sempre foram pressionadas a crescer mais rápido do que aquilo que provavelmente seria desejável. Sempre foram pressionadas a cumprir com um papel de procriação e concubinato.  Com os novos tempos deve ser dado mais tempo aos jovens de ambos os sexos para viverem as suas afinidades com outras pessoas do mesmo sexo. Não será diferente no caso das meninas que devem ter mais tempo para saírem com outras pessoas do mesmo sexo, crescer e partilhar experiências que só existem no eterno feminino, fazer vários role plays e com o tempo crescer para os papeis que anteriormente mencionei.

O problema é esta esquerdalhada, hipersexuada no cérebro, com dificuldades em controlar tudo o que é hedonismo e com propensão para tudo o que é quebra de normativos e status quo … que não consegue ver esta predileção nas novas gerações por um crescer mais lento como algo natural e até salutar sem empurrar para o campo da experimentação sexual e riscos de confusão identitária que como sabemos acaba por levar a pessoas com mais problemas psiquiátricos, maior consumos de álcool, uso de estupefacientes e estilos de vida bem menos saudáveis.

Enfim, temos que nos ir habituando. Tudo o que tocam torna-se em merda. É o toque de midas ao contrário.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Elites

por Olympus Mons, em 14.08.21

Capture Afega.PNGTudo o que tu podes dar a uma população num beco aparentemente sem saída como uma ditadura é uma oportunidade. Isto é verdade no Iraque, no Afeganistão ou noutro sítio qualquer.

A ideia que uma potência como os EUA derrotam uma ditadura seja com que motivo seja e tentam implementar uma democracia, forçam ao máximo a ereção de instituições de todo o tipo, mas que depois são responsáveis pelo falhanço desse povo em aproveitar a oportunidade dada é ridículo.
Amigo eu dou-te uma oportunidade, ajudo-te, mas o que tu fazes com essa oportunidade é problema teu. Se o povo afegão que escolhe as suas elites, como sempre, sempre o povo é que faz, e essas elites não conseguem encontrar em si próprios um caminho que não seja uma ditadura ou extremismo religioso é um problema deles.  Se os afegãos são Talibãs pois que seja. Os talibãs só podem ter este domínio sobre o país sem ter muito, muito apoio popular. 
Os EUA, NATO tiveram demasiado tempo no Afeganistão.  O tempo de estabilização não poderá passar de um período razoável de algo como 10 anos. Após esse período…. Problema teu!

Acho que fazem muito bem em sair. O último que apague a luz.
Com uma vantagem em ser agora. Assim, como temos um presidente americano “dos bons” não vamos ter que aturar imagens de queda de Cabul durante um período interminável e com imagens alternadas e interligadas a Trump, Trump, Trump.

Autoria e outros dados (tags, etc)

All Quiet on the Western Front

por Olympus Mons, em 12.08.21

Curioso não é? que há 50 anos o primeiro enviroment Programme Director das nações unidas nos dizia que tínhamos 10 anos to “avoid a catastrophe” . Desde essa altura continuou a ser lotes de 10 anos… porque é a parte em que eles se veem nos cargos e querem Money Money, Money. Se pesquisarem encontrarão imensos exemplos iguais a estes feitos por esta gente.

Seja como foro, acabei de ler o SPM (summary for policymakers) e nada de novo.  O relatório limpa as mãos logo no inicio (não toma partido nos cenários) mas depois deixa entrar todo o tipo de lixo do RCP8.5.  Assim já não será accountable de nada.

Uma das coisas que as pessoas não se apercebem ao falar das alterações climáticas é que que é um assunto minado pela incerteza, por isso vem tudo na forma de confidence levels. Low, high very low, etc. Porque na verdade ninguém consegue prever os impactos só claro os jornalistas e políticos.

 Para ser justo com este relatório a verdade é que o IPCC reduziu em muito a probabilidade de eventos extremos de aumento de temperatura e focou-se mais no BAU possível que andará ali pelo RCP4.2. Isso afasta das preocupações eventos mais extremos. Por outro lado aumenta a incerteza e com isso deixa em aberto a necessidade de se atuar devido ao principio precaucionario que deve nortear por exemplo os políticos.
logo, para pessoas como eu tem uma leitura mais sóbria mas para quem quer paragonas, kayfabe e narrativas do fim do mundo também lá está. Dá sempre para albergar o burro ao jeito do dono.

Dentro das lógicas do “Detection and Attribution” deixa claro que muitas das coisas que dão diretos nas TV sobre os terríveis impactos das alterações globais na verdade não podem ser atribuídas a elas. No fundo os humanos continuam a fazer o que fizeram sempre com estes feiticeiros. Quando o feiticeiro diz que manitu vai fazer cair a montanha sobre eles, pelo sim pelo não da próxima vez que fizerem o teepee já vai ser longe da ribanceira, mas continuam a fazer a vida normal.

A temperatura irá aumentar até ao final do século 2 graus sobre os tempos da revolução industrial (se tanto!), acabará por haver mais precipitação (que como diz o report não implica mais cheias) aos quais os humanos se adaptarão com facilidade, haverá mais heatwaves que provocarão menos mortes que as coldwaves (que de acordo com o report) se estão a tornar menos frequentes (a ultima análise diz que nesse diferencial já se salvou 200 mil pessoas) e tendo em conta que o numero de mortes por razoes climáticas foi reduzido em 99% desde que há alterações climáticas não nos vamos matar por isso.

O problema é de liberdades e poder. Nada mais. Esse sim é o problema a ser endereçado relativo ao que estes senhores vão querer fazer nas próximas décadas. Impostos, mais impostos, mais impostos e cada vez mais gretas fanáticas tipo Brown shirts a atacar violentamente qualquer pessoa que não alinhe com a ideologia. Essa é a parte que me preocupa. O resto, no que concerne ao clima,  “All Quiet on the Western Front“ .

Autoria e outros dados (tags, etc)

AR6 ... I

por Olympus Mons, em 10.08.21

Capture cientistas.PNG

Os cientistas não fizeram aviso nenhum.  As pessoas que escreveram o sumário para policymakers sim! E a discussão para escrever o resumo, o Summary for Policymakers (SPM), durou mais de um ano, vejam lá como aquilo foi consensual.

No entanto, o avante! das alterações climáticas do planeta comunista (UN/IPCC) faz duas coisas que merece nota from the get go.

A primeira é que  “IPCC is neutral with regard to the assumptions underlying the SSPs…” . Oh, é neutral. O que isto quer mesmo, mesmo, dizer é que a razão, uma das se não a maior, porque discutiram tanto foi precisamente porque muitos dos cientistas e reviewer queriam o SSP5 (SSP5-RCP8.5) tivesse um aviso que que aquilo é I M P O S S I V E L de se concretizar no mundo real. Não é esse o caminho que os humanos tomaram, não são essas as projeções das emissões de CO2, nem da evolução do consumo energético do planeta. Contudo, contudo, “no Shit”:

 

A segunda, é que mesmo neste AR6, apesar de no report estar que este cenário extremo, inverosímil e fora do percurso dos humanos, ainda assim, 41.5% das menções na porcaria do relatório são da estupidez do RCP8.5.  Pessoal 8.5 wm2?? Impossível nem que cada um de nós fizesse uma central a carvão na nossa rua. E, por outro lado, aquele que está no nosso percurso agora,  ou seja o verdadeiro BAU (Business as usual) que o mundo está e que ocorrerá se não fizer mais nada, é o SSP2 /RCP4.5, pelo assesment deles um pouco acima deste… mas que só é mencionado 17.4% das vezes. Incrível.

Todas, todas as noticias que se ouve são construções … com base no SSP5/RCP8.5. E é por essa razão que lá estão essas referências. Estão lá para dar paragonas nos conteúdos e argumentos aos políticos para… politicar!

Vivemos um mundo estranho…

Autoria e outros dados (tags, etc)

Let the games begin!

por Olympus Mons, em 09.08.21

Saiu o AR6. 

Capture AR6.PNG

É um evento relevante. No AR5, o anterior, levei cerca de 3 meses à volta do documento. Neste não será diferente. Calculo que irei colocar vários posts relativo ao assunto das alterações climáticas. Sinto quase um contragosto, porque isto já passou para o campo da religião, do culto, logo não é assunto que adiante muito discutir com as outras pessoas tal como não adianta discutir com zelotas sobre religião. 

Contudo o AR (6) é um documento importante para o mundo  como âncora da sanidade. É como dizer que se pode falar de economia, mas só podemos usar como referência o jornal Avante! do partido comunista. Pode parecer um contrassenso, mas não é. Fora desta ancora de Avante! que são os AR a conversa então fica completamente maluca. - Tipo discutir religião com peregrinos durante uma peregrinação ou hadj.  Só por maluqueira. Ao menos com os AR podes discutir com base na bíblia, pelo menos podes dizer coisas como … mas o ECS que está no AR é entre 1.5 e 4.5C graus (como adivinhar que alguém vai morrer entre os 30 anos e os 200 anos).

Bem vou começar a ler. Aquilo tem que ser ler, processar, voltar a ler, porque ao final do dia não é por acaso que só a redação leva mais de um ano - A linguagem é aperfeiçoada para ser interpretativa, muitas vezes tipo nostradamus. Estes também nunca vão ser apanhados na curva. Entrelinhas está lá as frases que num hipotético tribunal futuro faria com nenhum, nenhum, fosse culpado de nada nem responsável por nada. 
Vou de férias para a outra semana e o AR sempre dará uma leitura interessante ao sol.
Oue é melhor que nada.

 
Let the games begin!

Autoria e outros dados (tags, etc)

A ver vamos...

por Olympus Mons, em 09.08.21

Capture hP.PNG


Capture Mjones.PNG

Na minha rotina jornalistica passo sempre por publicações como estas, como HuffPost e Mother Jones. Nunca poderia ser acusado de só ler uma das partes idiológicas.

E, por exemplo, em relação às vacinas a incompreensão destas digital media para com as pessoas que optam por não tomar a vacina não passa de uma aferição custo / benefício de curto prazo mas nunca li nada, nada, relativo ao que eu considero ser o perigo. Reparem que não deixa de estar certo em certa medida. Para quem só vive os próximos meses, será que o risco de desenvolver por exemplo uma Myocarditis justifica a recusa a tomar a vacina? Eu não sei. Aguardo por analises como por exemplo das analises a ser feitas à base de dados VRIE nos EUA, onde na maioria profissionais da saúde, registam voluntariamente dados relativos a sintomas.  Mas como já disse, não vi nada que impeça um adulto de morder a bala e dar o ombro.
Mas não se iludam. -  Eu não sei se tive uma Myocarditis ou pericarditis… mas sei que durante um mês após a segunda vacina o meu coração andou a patinar. Notava no ritmo cardíaco (porque meu relógio está sempre a medir), na capacidade cardiorrespiratória e até para se honesto num certo desconforto naquela zona. Mas ok, estou aqui e não morri nem senti necessidade de ir verificar. É a tal coisa do morde a bala, cala a boca e vai trabalhar. Melhor remédio para muita paranoia no mundo. Contudo, pessoas como eu que acham que se fores um adulto, após o prime da tua idade de reprodução, deve tomar a vacina e calar a boca mas que, por outro lado, possuem bastantes reservas relativo a dar vacinas de Mrna e Adenovirus a pessoas que não correm qualquer risco de adoecer gravemente com o Coronavírus são denegridas como negacionistas das vacinas. É aquela coisa que aprenderam com os revolucionários socialistas de chamar sabotador a qualquer pessoa que não se ajoelhe perante os seus Kayfabes.

Em momento algum encontro neste tipo de publicações qualquer explicação ou preposição relativo aos perigos que por exemplo eu já aqui alertei da acumulação de Spike Protein em determinados órgãos, que será algo a ser um problema grave dentro de algum tempo.  E quanto mais tempo passa sem haver resoluçao para as perguntas colocadas mais apreensivo eu fico com as verdadeiras razões para tal. Se para algumas pessoas, bem mais expertas que estes patetas destas publicações, caso aja repercussões no futuro vai funcionar como desculpa. Já esta gente, se isso acontecer que espero sinceramente que não (eu tomei, não é?) em tempo record vão encontrar um culpado, um bode expiatório, que vão ser na certa as farmacêuticas. É aquela coisa da indignação. Já quem manda, ao final do dia, a lição a aplicar será a mesma. - Sentindo o perigo os políticos vão virar as baterias contra a Pfizer, Moderna, etc. Nada de novo.

Eu por mim, fico sentado a ver a vacina Novavax a levar tempos infindáveis a ser opção. Azar.

Autoria e outros dados (tags, etc)

oh, tão injusto...

por Olympus Mons, em 08.08.21

Novamente, este blog nasceu como um de neuro-política.

Assim, teorizo que ser de esquerda é definido como IAD: todo o pensamento de alguém de esquerda nasce de uma ativação na Insula – Passa para a ACC (anterior cingulate córtex) e termina no DLPFC (Dorsolateral  prefontal..). É parecido com ser canhoto ou dextro, as pessoas continua a ter duas mãos mas instintivamente utilizam uma dela.

https://t.co/ApQeDqxbE7?amp=1

Capture insula 1.png

Este estudo é um dos que confirmará, a seu tempo, a minha teoria.  Ou seja, se eu danificar o I, a Insula, ele estará mais suscetível a aceitar proposições “unfair” e seguir em frente.
Muitos pensaram, mas aceitar proposições injustas não é bom. Contudo e é o que sublinho a vermelho… para o nosso dia a dia, para vida e para a economia na verdade é essencial! É crucial. 
traduzindo aquilo é, como quando se discute com um esquerdoide, que sim, para ele a solução é “aquela” mesmo que signifique que sejamos todos pobres. Dominado por uma Insula (emocional, irracional) nem que se acabem todos na pobreza como o comunismo faz é melhor que deixar o “unfair” dominar.
Claro, claro que serão todos pobres mas não todos e se depender dele e das decisões dele no decorrer do espaço e do tempo não será ele. Para ele, quando forçado a ser autorreferencial, a tratar da sua vida, vai tomar as “decisões certas” mas deixando o assunto abstratamente decorrer, nas opiniões, no voto, no suporte a opções genéricas ele não consegue fugir á inclinação I que passa ao A que passa ao D (IAD).

Estão a ver, é que na vida real, o unfair é subjetivo. As pessoas aferem e inferem de forma muito subjetiva porque esse é um imperativo que nos é imposto pelo modo como o cérebro funciona. Esse é o perigo das ideologias de esquerdas, que brotam desta preferência neuronal.
O cérebro tenta sempre promover os nossos interesses e não ser propriamente justo com os outros. Isto é bem mais verdade na nossa aferição de que é injusto que, do que uma análise detalhada, profunda, multivariáveis e longitudinal do mundo.   

“é injusto” é como “é pesado” ou “é leve” … o que é subjetivo. O que é pesado para alguém pode ser leve para outro e ainda por cima depende do contexto. As coisas tem que ser pelo menos relativas a algo para ser objetivas: Mais pesado do que.
O nosso cérebro não funciona assim.  Funciona como um grande advogado dos nossos interesses. Por isso, na teoria económica é essencial que as pessoas aceitam coisas que percecionam como injustas mas que ainda assim os beneficiam.

Porque ao final do dia a soma de zeros é zero! – Lição que um esquerdalhoide nunca aprenderá a verbalizar e aceitar como normativo conceptual.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Woke lefties.

por Olympus Mons, em 07.08.21

Estive fora e ao final do dia de Quinta-feira o CEO da empresa onde fui pediu-me para me juntar a ele ao jantar numa esplanada onde ele estava com a esposa e a enteada. A explanada transpirava a alguma normalidade pós covid com uma temperatura agradável como só as ilhas conseguem produzir e gente jovem por todo o lado.

A conversa dele com a filha (enteada) descambou para as opções políticas dela aos 20 anos. O esquerdismo dela faz-lhe muita confusão e ele esforça-se para entender. Limitei-me a observar. E nunca me tinha apercebido que o wokismo é como o racismo: Até tem piada brincar, mas visto ao vivo é uma coisa ignóbil e asquerosa. Não estava à espera. Abstratamente lido muito com o wokismo mas não era frequente as vezes em que via ao vivo para ser sincero. Fica-te uma sensação estranha no estômago, mas que não é muito difícil de entender. – Percebes que é gente que vem aí para te apanhar e tu não estás verdadeiramente preparado para lutar ao nível de obstinação que observas.

Uma jovem de 20 anos, que tudo à sua volta foi privilégio super-elitista. Melhores escolas privadas (Miami, Reykjavik, Lisboa…) Universidade de topo agora no Reino Unido), casas de sonhos e expenditures de princesa. Contudo, entrando na academia anglo-saxonica dois anos depois não consegue ter uma conversa intelectualmente significativa sobre assuntos como o capitalismo fora dos memes, mantras e lengalengas da nova religião do wokism. -  Até para verbalizar as coisas ela frequentemente recorre a repetir as mantras em inglês. No justice under capitalism, want workers pay more, no ethical consumption under capitalism, etc.
Observando as tentativas de trocar ideias entre aquelas duas pessoas que sei inteligentes foi ..curioso. Cedo percebi que aquilo, nela, não ia entrar nada. Existe nestas pessoas (que já tinha notado antes) uma opacidade na reação aos argumentos contrários que nos diz que na verdade entrou nada. Não ouviram verdadeiramente nada do que o outro disse. Fiquei ali calado a observar enquanto me entristecia o futuro e a certeza que quaisquer que fossem as consequências no futuro não a iriam atingir porque ela irá sempre viver debaixo de “fuck you Money”… dele.

Depois a conversa descaiu para as alterações climáticas e ela falava como se fosse muito entendida. Ele virou-se para mim e perguntou o que eu achava, se concordava com ela… ui.
Mostrei-me muito interessado no conhecimento dela e nos factos científicos que ela conhecia e perguntei:
sim? olha qual é que achas que é então o ECS correcto? E como vês que isso se traduz no TCR? ;  E já agora, qual dos cenários RCPs é que achas que vai ser realidade no futuro?

Com ar confuso dela ela diz que não entendeu nada do que eu perguntei, que só tinha ouvido siglas que nunca tinha ouvido. Aí eu disse, olha, M. então não sabes nada sobre o assunto. Nada. Porque as duas únicas perguntas que interessa para sequer se ter opinião são aquelas. Se nem entendes a pergunta não entendes nada.  Como se chama a uma pessoa que acredita mesmo, mesmo, mesmo  numa coisa que não percebe nada sobre?

Conversa ficou por ali. Acho que ganhei uma extensão no contrato!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

De Bufallo bill a Texas jack

por Olympus Mons, em 03.08.21

Como tenho escrito, é assim o mundo da esquerdalhada. Os donos dos Bufallo Bills a equipa do football americano do Estado de Nova Iorque dizem agora que se não lhes oferecerem um estádio novo com dinheiro dos contribuintes se vão embora porque tem pago muitos impostos nos últimos anos. Vão-se embora para… O Texas.

O problema é sempre o mesmo e não sei como é uma coisa destas tem solução? O corporate money virou woke, e nesta imagem temos a reação deles quando trump criticou a utilização dos momentos desportivos para fazer manifestações politicas. isto ao lado foi o statement deles contra Trump. Foram logo dos primeiros a capitalizar do woke shit.

Já nem falo de gente que acha muito bem que se pague mais impostos … desde que não sejam eles, que acha muito bem que sejam palco de manifestações politicas…desde que seja da sua ideologia.  Mas quando o push comes to shove… porque carga de água a opção é ir para o Texas?  Porque não vão para outros dos estados onde mais longe se tem ido nas politicas progressistas como a california ou o Oregon? Porque raio a solução será sempre abandonar as pocilgas que criam e ir para os sítios onde ainda não há lixo e começar a produzir manure?
Qual a solução que o outro lado conseguirá arranjar para uma coisa destas? Será que há?

Autoria e outros dados (tags, etc)

P S 452

por Olympus Mons, em 02.08.21

“...we are absolutely united in wanting what’s best for our children,

Para nós portugueses este casal não nos diz nada. Ele a trabalhar no Daily Show do Colbert e ela no Saturday Night live. Nos EUA são icónicos. Ela das NY liberals mais vocais e quem estivesse atento repararia nos ataques que ela fazia a Trump dia e noite.

Este é um casal bastante representativo de uma das faccões da nova/futura América.  
Haverá uma altura em que o undoing da América, da tal América criada por Alemães, irá acabar lamentavelmente por ser tema até aqui em Portugal também. Não será para já, mas lá chegará o dia.

A razão pela qual escrevo este post é pelo efeito Mrs Bryce. Que para quem se der ao trabalho de ler este blog no seu inicio será um dos primeiros posts que eu escrevi sobre o assunto, mais precisamente sobre White Flight. Este efeito Mrs Bryce é aquilo que acontece quando a tal diversity lhes toca na pele a liberals de meia tijela. E no caso da senhora Bryce quando tocou ao filho dela e neste caso de Samantha Bee a mesma coisa.

Nova Iorque, outra das tais cidades liberal, woke e votante em massa nos Democratas e quanto mais leftist melhor, é também curiosamente uma das cidades em que a educação é mais segregada. Eu já escrevia naquela altura no inicio do blog como por exemplo que  a filha de um esquerdista, anti-elite, e equity man Michael Moore na verdade estudava num colégio privado dos mais caros de Nova Iorque.

Mas além dos colégios privados existem escolas públicas nas zonas mais in das cidades que são muito bons. Um deles é a PS 452 em Nova Iorque, ao lado do Museum of Natural History, estão a ver quem vive por ali e quem poe os filhos numa escola ali.
PS 453 é uma escola publica numa cidade em que a população branca é de 40% mas que nesta escola mais de 80% dos alunos é Branco. Acontece que como está sobrecarregada há uma proposta com o objetivo de a tornar mais diversificada e inclusiva de a mover alguns bairros de distância para uma zona que, até para atingir aquele objectivo, está junto a um Housing project….  Pois, para se entender como agem as pessoas como a tal woke Samantha Bee e o woke marido Jason Jones:

...One P.S. 452 parent speaking out against the move is comedian and former Daily Show correspondent Jason Jones, who’s married to Samantha Bee. “To portray any opposition as classist or racist is as bad as it can get,” Jones told WNYC. And elsewhere: “We are not divided,” he said at a public hearing about the proposal, “we are absolutely united in wanting what’s best for our children,” then encouraged fellow parents not to talk to the press about the controversy.

Esta gente acha que pode incitar o que quiser porque viverá sempre numa bolha removidas das consequências.
Alguém escrevia há tempos que acham e acham bem (!) como prova a existências de Hyde Park em Chicago no meio de uma violência envolvente, mas que não toca a estas elites liberal dentro das bolhas em que lhes é permitido viver.

Pelo menos até se começar a rebentar estas bolhas. E bolhas que eles bem sabem criar e se movem para e de com grande facilidade, esta gentinha irá entrar nas air waves e botar faladura e patetices como “defund the police” sabendo bem que não lhes vai tocar sequer.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Os woke de Washington DC

por Olympus Mons, em 01.08.21

Washington DC, é a capital dos EUA.

Uma cidade das mais liberals dos EUA, uma cidade onde por exemplo Biden obteve perto to 95% dos votos contra Donald Trump. Uma cidade onde o Mayor, o district attorney, o chefe da policia e por aí abaixo a maioria dos cargos é entregue a minorias…Pois, mas ao final do dia não vivem junto a essas minorias as pessoas que ainda mantém as verdadeirs estruturas de poder!
Só escrevo isto porque já aqui referi a hipocrisia que acompanha esta gente, esta esquerdalhada e que resulta da preferência por pathways neurológicos que fogem de tudo o que é autorreferencial. Tudo aquilo não é para ser aplicado a eles, obviamente(!).
É assim, nesta imagem, o mapa das segregação por raça na cidade. A mancha Azul é onde vivem os tais brancos liberals, e o verde é onde vive a população negra da cidade.

 

Capture Crime dc.PNG

Uma cidade destas cheia de tantos liberals, tantos liberals, amantes e demands de diversity e inclusivity, mas o 45% da população branca e liberal vive nas zonas brancas (e na bolha de boas casas)  e os 45% de negros vive nos sítios onde o murder rate  de 23 per 100k é digno dos piores países da América do Sul ou Africa.  Mas ao final do dia, são woke, liberal e proponentes de tudo o que há do pior do woke… mas claro que não é para ser aplicado a eles e ao sítio onde vivem.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D


Links

Blogs