Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



 

Resumido,  nesta tabela está expresso  que talvez lá se tenha ido a minha teoria de que se devia pagar a lésbicas para adoptar e tirar da ideia qualquer cedência nesse campo a homossexuais do sexo masculino.

 

De qualquer das formas alguém conhece o contacto daquela Isabel histérica do PS, filha do Adriano Moreira? 

Autoria e outros dados (tags, etc)


31 comentários

Sem imagem de perfil

De tina a 12.12.2013 às 09:45

"É aberrante que estes aspectos mereçam apenas um parágrafo (se tanto) em comparação com a orientação sexual."

Estes aspectos poderão ter influência em algumas características mas não no aspecto mais preocupante, em minha opinião, que é a orientação sexual da criança. Sob a influência de um casal lésbico as crianças ficam mais incertas sobre a sua própria sexualidade.
Imagem de perfil

De Olympus Mons a 12.12.2013 às 12:23

Verdade Tina.
Sabendo que experiências fora da nossa natureza sexual deixam marcas psicológicas profundas isto não augura nada de bom.
Sem imagem de perfil

De DS a 12.12.2013 às 20:23

Eu teria dito "poderão ficar mais incertas". É uma hipótese válida, mas o impacto na sexualidade da criança está fora do âmbito do estudo de Allen.

O estudo de Regneros parece dizer que é gerada essa confusão ou incerteza, mas pegando em dados desadequados e que logo à partida penalizam os ditos "homossexuais".

Repare que no estudo de Regneros, a maioria das crianças "criadas por homossexuais" foram na realidade criadas por casais inicialmente com uma postura heterossexual, mas em que um dos progenitores teve a dada altura uma relação homossexual - provavelmente relações falhadas, portanto.
Foi esse o parâmetro de inclusão delineado por Regnerus, a criança responder afirmativamente a "um dos meus progenitores teve relações homossexuais".

Aqui poderei estar completamente de acordo consigo, não me custa a crer que uma criança que veja o seu pai e mãe separar-se (e um deles passando a ter uma relação com alguém do mesmo sexo) fique abalada a imensos níveis. E um deles pode mesmo ser a identificação/orientação sexual.

Mas quando se tratam de casais homossexuais estáveis (os tais que não existem, reza a história segundo Olympus), a coisa "poderá" ser diferente. Mas nenhum destes estudos nos fala sobre isso.

Tenha em consideração que apesar dos pais terem uma enorme importância nos anos formativos da criança, não representam a totalidade do mundo da criança. Existirão amigos e familiares de vários sexos e sexualidades e todos eles poderão contribuir para a construção de uma realidade "não incerta" da criança.
É só uma contra-hipótese.
Imagem de perfil

De Olympus Mons a 12.12.2013 às 21:59

Ds
Obrigado pela interacção. Quando se soube mais sobre o assunto retomamos?

Já agora leia o meu post sobre Mrs Brice. Será que o meu amigo não será uma? :-)

Bem-haja!

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D


Links

Blogs