Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



A Quarta

por Olympus Mons, em 21.11.20

José Manuel Fernandes (observador) escreveu….

Diz-se que a França tem a direita mais estúpida do mundo. É mentira. A direita portuguesa é pior. A começar por não perceber o essencial: convém sair da bolha e escutar o que os eleitores têm a dizer.

Eu não concordo.  Portugal não tem direita!

A ironia matou. A ironia de uma Direita que só tem sucesso se falar esquerdalhês  (logo não existe verdadeiramente) devia fazer toda a gente pensar.

Não vou escrever banalidades sobre os cânones da direita, ou catálogos de autores de referencia que uns mais outros menos já lemos. Mas meramente lembrar que direita é gostar de nós pelo que fomos, pelo que somos e pelo que queremos ser. – Os três tempos são indissociáveis. – Acreditam que alguma destas coisas é relevante para os tugas?

 

Muito devido ao 25 de Abril, com a tomada de poder pela esquerda, toda a linguagem permitida, todas a narrativas, histórias, perspetivas não fogem do Care/harm/fainess/JusticeCare/harm/fainess/JusticeCare/harm/fainess/Justice.

Nem é permitido outro tipo de língua, expressão, de qualquer pilar moral que não seja estes dois. Basta ler a linguagem jornalística, a linguagem da opinião escrita e televisiva. Quando é que ouviu, mesmo opinion makers atribuídos à direita, a falar na TV sem ser através do encapsular numa narrativa daqueles pilares morais acima mencionados e que são os únicos que a esquerda possui?  Nunca. Curiosamente nem soa bem em televisão hoje em dia.
Marques Mendes, Marcelo, Paulo Portas, etc, etc.  Falam direitês à mesa de casa mas o seu sucesso televisivo deve-se ao facto de ser fluentes em Esquerdalhês.

Mas passemos aos descritivos, aqueles que não resultam de uma prescrição universalista (não matarás, não roubarás, etc) e que só as pessoas da direita possuem (Jonathan Haidt).

Mas que resta em Portugal do que é descritivo, que bind and blind, e que nós portugueses valorizamos?  Nada! Por isso só falamos de futebol e do hedonismo do momento: Festivais de música, festivais de comida… festivais, festivais.

O Ponto é: Loyalty/betrayal , Authority/subversion,  Sanctity/degradation são coisas que cada povo à sua maneira cria, desenha e convenciona. Passa a ser o “é assim porque sim”. Sem isto não tens verdadeiramente um país, não por muito tempo.
E ao contrário dos prescritivos e universalistas estas convenções, convénios descritivos, não devem ser lavrados, tanto quanto possível, em a lei. Deve ser a lei da terra, de preferência não escrita!  - Quanto mais leis escreves mais estás a enterrar o futuro do teu país. Estranho, não é?
A direita é suposta ser a representante desse continuum passado-presente-futuro. Pelo menos deveria ser a cola. Em Portugal não é. Em Portugal não existe.

JMF escreve, “convém sair da bolha e escutar o que os eleitores têm a dizer” ? ...Em Portugal? Não o podes fazer porque passas imediatamente a populista de extrema direita. Deves é fazer leis a dizer aos eleitores o que podem dizer, o que devem pensar, o que devem ser, naturalmente desde que em esquerdalhês.

FCE - Fascismo Cultural de Esquerda.  
Este é o antigo regime que tem que acabar. Quarta república? Porque não?

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D


Links

Blogs