Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Aos poucos vai saindo...

por Olympus Mons, em 17.07.22

Numa altura em que até a guerra na Ucrânia já não passa nas notícias sendo substituída pelos fogos e ondas de calor nunca vistas desde a criação do universo, leia-se desde que eles se lembram nas suas vidinhas.
No entanto os papers sobre a covid, sobre as vacinas e sobre a proteção que foi e é providenciada pelas mesmas só agora é que começa a ser publicada.

Lembram-se quando nos anunciaram as vacinas e a proteção era de 90%?  Nunca existiu. As vacinas dão uma proteção de 50% na melhor das hipóteses e estas da COVID não são naturalmente diferentes.

Mas, mais importante que imagem é esta?
Pois bem, esta imagem é de um estudo que está publicado (não é sequer pre-print é publicado após peer-review) que só é publicado porque agora já não interessa para nada não é?

Capture. mobeen.PNG

O estudo diz o seguinte:

Proteção por infeção - tem uma efetividade de 85% no inicio, vai subindo e atinge um pico de proteção passado 6 meses de mais de 90%, após 15 meses ainda tem uma proteção de 70% e só 3 anos depois baixa dos 10%.

Proteção pela Pfizer (na segunda dose) -  tem uma efetividade de 46.6%, 3 meses depois está em 8.8% (!), após 6 meses é -17% (até faz mal teres tomado).  Tomada booster sobre para 59.9% mas 1 mês depois já está em 40% e 2 meses depois está de volta aos 10%(!).

Proteção da Moderna – 35%, 3 meses depois está a zero!

Cuidado. Este estudo é sobre protecçao para voltares a apanhar COVID, mas existe protecção pelas vacinas para sintomas severos!
Mas não protege de re-infecçao e de infectares os outros, excepto se tiveres previamente apanhado COVID por infecção. E a verdade é que agora vamos apanhando as infecções naturalmente  e vamos criando a tal imunidade de grupo que protege a humanidade há milénios. Qualquer pessoa abaixo dos 60 anos (sem comorbidades) nao tinha nada que tomar a vacina. Isso já se sabia e ao longo dos próximos anos iremos ver isto escrito, reescrito e talhado me pedra!

E agora, que vão as pessoas fazer após lhes terem mentido de forma tão descarada? – Nada! Pessoal adorou a cenaça das vacinas, a Tanga do xarope salvador…

Aliás. Eu vi isto porque vou seguindo o Dr Mobeen, que ainda não foi cancelado pelo Youtube porque ele é extremamente cuidadoso, extremamente, e por isso tem conseguido não ser canceled. Ele tem muito cuidado com o que diz e até em ocasiões fez com que não dissesse o óbvio com medo de ser cancelado o seu canal que tem bastante sucesso.

Obviamente chegou a ter a sua conta suspensa em tempos porque alguém (há sempre alguém) alegou com a Youtube que ele nem médico era. Mas ele tinha toda a documentação preparada e rapidamente esclareceu o Youtube e o seu canal foi colocado online novamente.

Podem ver o vídeo do Mobeen
https://www.youtube.com/watch?v=zyYq93YtScE

Autoria e outros dados (tags, etc)


1 comentário

Sem imagem de perfil

De Jornaleco a 18.07.2022 às 01:03

Desde o início foi, ficou bem claro, que tudo isto era uma mentira malvada. O culto da morte, eugenia, a actuar.

Provas nunca faltaram.

O modo como os criminosos actuaram, foi outra prova clara, a desfavor dessa injecção genética experimental, que de nenhum modo pode e deve ser chamada "vacina". Isto não uma vacina.

Jornaleco


Quem percebeu como a ciência funciona e sabe aplicar os métodos científicos com rigor, sabia de logo, que o Costa estava a cometer um crime, contra o próprio povo.

Demais, houve o tribunal corajoso e inteligente em Lisboa, que deixou bem claro, que nunca na vida houve 17.000 mortos devido ao "Covid". Mas só à volta de 150 ou assim.

Aqui pode-se ver mais uma vez, o carácter criminoso da esquerda putana, decadente.

Quem comer alho, cebola, grão de bico, protege o corpo contra isso tudo. E se tomar também vitamina D3 ou assim, ainda melhor. Enfortalece o sistema imunitário.

Todas as injecções genéticas ("vacinas") enfraquecem o sistema imunitário de qualquer pessoa. A verdadeira intenção era, é esta.

Mas o tal "povo" quis acreditar nesses mentirosos malvados.

É revelador, que aqueles que aceitaram a injecção (da morte), na sua grande maioria, não querem falar sobre isso, e preferem acreditar, ter fé, nesses criminosos.

É triste.

Mas há boas explicações para isto, só que muitos não a aturam.

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2023
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2022
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2021
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2020
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2019
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2018
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2017
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2016
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2015
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2014
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2013
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D


Links

Blogs