Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Assim já não tem problema...

por Olympus Mons, em 29.07.22

Capture.PNG expat.PNG

E ao final do dia até podiam fazer isto tudo com mestria, arte e engenho. Ou, alternativamente, usando  a perfeita arte de ilusão que é a politica… Mas não.  - É uma manifestação de poder!
E como manifestação de poder que é ,  como a esquerda tanto gosta, é feito na sua cara e à descarada para ver se te atreves a discordar. 

Este artigo do muito liberal LA times é disso mesmo representativo. Tudo nesta história é Liberal! No sentido de extrema esquerda americana, desde as pessoas, os jornalistas, o jornal, o estado referido.

Já sabem com certeza que todos aqueles muito esquerdoides liberals da califórnia estão de armas e bagagens para o Texas, fazendo com que uma cidade como Austin tenha passado de 700K para 1.4 milhões de habitantes num ápice. A última parece que foi aquela atriz a Emma Stone que se junta a tantos outros que nos últimos anos a precederam. – E reparem, não mudam de ideologia. Austin passou de Red a blue num ápice e ali o partido democrata vai ser sempre rei e senhor durante os próximos tempos. Esta gente é assim. Estraga, dejeta no sítio onde vive e quando começa a cheirar mal não limpa mas sim agarra na sua tralha e vai estragar outro sitio qualquer. - Sempre foi assim.

Mas o que talvez você não soubesse é que existe uma grande migração deste pessoal de São Francisco, de Silicon valley e Los Angeles e outras áreas de Califórnia para a cidade do México.
E, dai este post, leia o modo como o muito liberal LA times descreve a situação. Imagine você que um jornal descrevia os imigrantes mexicanos para os EUA desta forma. E não estou a falar dos pés rapados. Estou a falar de imigrantes mexicanos com dinheiro e capacidade económica de fazer diferença.

Note as palavras que se usa.
Gente que não fala  a língua…”, “somos os únicos mais escuros neste café…”, …”Inundação de gente”, “cheiro de novo colonialismo…”, “estragam os bairros icónicos da cidade do México...” - Imagine você que alguém fazia um espelho de palavras e revertia esta descrição. Era o fim da picada.

E fica o reparo. O número de digital nómadas (leia-se gente de extrema esquerda que ganham bom dinheiro e vão viver para cidades europeias ao invés de paises mais diverse deles como a nigéria) que vem para Portugal está a aumentar exponencialmente … “O número de americanos que vivem em Lisboa triplicou desde 2010. Agora os americanos são o maior grupo de estrangeiros a comprar casas na Área ...

Estes merdas, são os mesmos que adoram a diversity mas que à primeiro oportunidade vem viver para lisboa.  -  Estive  a treinar num ginásio junto á Avenida da Republica e vi como esta gente gosta de diversity. Nem os personal trainers eram diversity
Lá dentro eu era dos únicos portugueses.
Fale com eles, como já me ocorreu no passado, e vêm de sítios muito liberal e votam liberal e continuam com a mesma conversa de esquerda. A pessoa tem que morder a língua para não lhes perguntar porque raio vieram viver para representações icónicas do Europeismo e não para sítios onde as pessoas são muito diferentes de si.

E quem quiser que leia o artigo todo no LA times. - 

https://therationalpessimist.files.wordpress.com/2013/02/kaya-identity-jpg.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


13 comentários

Sem imagem de perfil

De Zé Manel Tonto a 31.07.2022 às 18:43

"nas tecnologias de informação, nunca foi desenvolvido nesta ‘europita’ qualquer sistema operativo de difusão mínima."

Isso é natural. A legislação laboral é o que é. Os impostos são o que são. A regulação a mesma coisa. Na América querem uma nova Google, na Europa querem que alguém faça uma nova Google para lhe sacarem centenas de milhões em multas.

Certamente que muitos Europeus têm o conhecimento, e capacidade de trabalho para fazerem uma nova Google, mas para terem o ambiente para tal têm que ir para a América.

"a maioria dos seus cidadãos, mais ou menos jovens, não está disposta a disponibilizar-se para defender os próprios países"

Obviamente. Quem quer defender uma sociedade que os odeia?

Passo a vida a ouvir que a minha simples existência oprime as mulheres, a máfia do alfabeto LGBTQ (e em breve também P), as minorias étnicas, etc...

Porque raio vou defender uma sociedade que me considera o inimigo?

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D


Links

Blogs