Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



cidadãos de segunda

por Olympus Mons, em 01.07.21

https://twitter.com/i/status/1409539548762316805

Capture black teacher.PNG

Por vezes há momentos da mais pura candura e clareza. - Estes professores negros a falar sobre educação de jovens negros nos EUA e a razão pela qual eles têm tanta dificuldade em ter sucesso académico, alegando que as pessoas de raça negra têm dificuldades de raciocínio analítico.

Concordo quando ela explica que pessoas de raça negra tem que contextualizar tudo e sentem dificuldade em analisar em segmentados isolados, que por natureza são despidos de tudo o que é considerado supérfluo e acessório para o cerne que está em análise.
Trabalho com pessoas de raça negra e considero isso normal. Na verdade para a esmagadora maioria de atividades não tem problema que assim seja.  Pode não ser a fórmula mais eficaz mas não é no essencial um impedimento a nada.    

Agora imaginem  que aquilo que os professores descrevem como uma realidade observada por eles, uma realidade empírica mas por outro lado, pelo menos nos EUA, estamos  perante uma quantidade de pessoas com problemas psiquiátricos, chamados de jovens brancos liberals, que se juntaram com ubíqua abundância de pessoas de raças, etnicidades e backgrounds cheios de diversity a invadir todos os empregos do estado, todos a trabalharem em conjunto para fingir que aquilo que os professores negros acima descrevem não existe e como alternativa vamos todos fingir que a verdadeira razão é racismo. Ainda por cima sistémico. Não só sistémico como de uma formulação que nunca conseguem dar exemplos nem mostrar por factos, mas que na cabeça deles está lá. Aliás está mesmo lá mas na cabeça deles.

E no século XXI existe espaço, e muito, para ter em conta que traits aplicados a grupo populacionais não se poderá aplicar diretamente aos indivíduos porque, novamente o digo, existe imenso espaço para que as pessoas individualmente tenham todos as aptidões do mundo independente da cor da sua pele, etnicidade ou cultura.  - Tudo isto é uma bell curve  logo nos extremos existem pessoas de raça negra que tem uma mente surpreendente analítica porque estão no extremo da curva de bell da sua raça naquele tópico. Imensas! E o mundo está cheio de mecanismos para permitir que essas pessoas se realizem.
Contudo não esperem ver uma empresa de sucesso cheia de programadores de raça negra. – não vai acontecer. Já aqui escrevi que a google gastou milhões sobre milhões a fazer scouting, treino individual e promoção na universidade para nunca conseguir que esses jovens promissores conseguissem mais que uma nota de 2 na sua escala de 1 a 5 (google só contrata 5). Isto é uma realidade.
Como se sentirá um jovem negro que tem que estar inserido num sistema educacional que considera as suas dificuldades como nada mais nada menos do que racismo do mais puro e dessa forma nem é matéria a ser considerada a perceção que grupos populacionais tem aptidões diferentes? -  Quando esse jovem negro chega ao mundo de trabalho e é tratado mais como um token do que como um par que esperam que aconteça a médio prazo?

Esta “grande experiencia americana” não pode passar para o lado de cá do Atlantico até compreendermos os resultados. Tudo que foi produzido em ciência sobre isso diz-nos que vai resultar no desastre de proporções bíblicas.  Até porque, obviamente, o próximo passo será que os brancos de classe média norte-americana irão acabar por adotar esta identity politics….Ninguém espera que a sua nação os trate como cidadãos de segunda e eles fiquem quietos pois não?

Autoria e outros dados (tags, etc)


4 comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 01.07.2021 às 20:00

Uma premissa escondida, tácita, implícita, a tudo isso:

o que o dono do blogue aqui descreve, é só vaĺido para aqueles, que recusaram a educação e o pensamento judeo-cristão (ou nunca puderam, tiveram, quiseram ter acesso ao mesmo. E Google (como lugar-tentente para muitos outros) combate activamente esse pensamento augusto.)

Quer dizer: o MESMO importante fica escondido, por debaixo dos dados.

A causa e o efeito, confusos.

Jornaleco
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 03.07.2021 às 07:14


Cidadãos de segunda!

Segundo o que se ouve, escuta, vários "estudos" e entrevistas no Reino Unido, levam à conclusão, que metade dos jovens estão gravemente "traumatizados", devido

a) à má governação, gestão com o Wuhan-Fauci-vírus, que mata menos que uma gripe normal. Lockdown, medo, terror e assim.

b) à intenção dum governo altamente criminoso em matar quanto mais da população melhor.

Línguas más dizem, que o governo britânico anda à procura de lagares para armazenar a grande onda de vítimas, que esperam vir, em breve, a partir do Outono e assim, e efeito da política malvada do mesmo governo. Os pseudo-vacinados vão ser as tais vítimas, na grande, grande maioria, dizem as mesmas línguas malvadas.

Jornaleco
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 04.07.2021 às 01:15



Why have the vaccinations dropped off so sharply?

Citação:

[...]

On the other hand, if you knew there were truly safe and effective treatments for COVID, and even safe and effective preventative measures you and your family members could take, the whole issue goes away. You won't need the shot, and the "Emergency Use Authorization" for the vaccine injections would be no longer valid.

But if you go to your same sources and type "hydroxychloroquine" or "ivermectin," you get a response dated Nov. 9, 2020: "A National Institutes of Health clinical trial evaluating the safety and effectiveness of hydroxychloroquine for the treatment of adults with coronavirus disease 2019 (COVID-19) has formally concluded that the drug provides no clinical benefit to hospitalized patients" and "WHO 'strongly' against hydroxychloroquine use for COVID-19." For ivermectin, you get articles on "Why You Should Not Use Ivermectin to Treat or Prevent COVID-19."

Check for yourself.

If you go to Bitchute with the same question, you are presented with the banned videos from America's Frontline Doctors explaining their experience with using HCQ and ivermectin to prevent and cure COVID. Rumble shows videos about studies from doctors and scientists about how effective they are.


It seems that despite the concerted efforts of Big Tech, people are smart enough to figure out what's going on. This chart shows a dramatic rise in vaccinations followed by an equally dramatic decrease

[...]

[Fim da citação]

Fonte:
https://www.americanthinker.com/blog/2021/07/vaccine_propaganda_and_injection_indecision.html


Mais fonte(s):

https://1000covidstories.com/

https://www.americanthinker.com/blog/2021/06/vaccine_resisters_are_proving_hard_to_convince.html


Jornaleco
Sem imagem de perfil

De Elvimonte a 10.07.2021 às 23:42

"The [Moderna, Pfizer] COVID-19 Vaccine has not been approved or licensed by the US Food and Drug Administration (FDA), but has been authorized for emergency use by FDA, under an Emergency Use Authorization (EUA) ..."
"The US-developed COVID-19 vaccine was rubber-stamped by the European Commission after getting conditional market approval from the EU's medical watchdog. "

Dito de outra forma: trata-se de vacinas experimentais administradas a cobaias humanas, cujos ensaios clínicos se vão prolongar até 2023, desconhecendo-se para já os efeitos de médio e longo termo.

No artigo científico "Outcome Reporting Bias in COVID-19 mRNA Vaccine Clinical Trials", dá-se conta que «The absence of reported absolute risk reduction in COVID-19 vaccine clinical trials can lead to outcome reporting bias that affects the interpretation of vaccine efficacy. (...) Unreported absolute risk reduction measures of 0.7% and 1.1% for the Pfzier/BioNTech and Moderna vaccines, respectively, are very much lower than the reported relative risk reduction measures. Reporting absolute risk reduction measures is essential to prevent outcome reporting bias in evaluation of COVID-19 vaccine efficacy.»

Dito de outra forma: para as vacinas mencionadas, os vacinados apresentam apenas uma redução de risco de contrair a doença, relativamente aos não-vacinados, à volta de 1%.

E de relatórios oficiais do governo inglês.

"32. The resurgence in both hospitalisations and deaths is dominated by those that have received two doses of the vaccine, comprising around 60% and 70% of the wave respectively. This can be attributed to the high levels of uptake in the most at-risk age groups, such that immunisation failures account for more serious illness than unvaccinated individuals. This is discussed further in paragraphs 55 and 56."
(https://assets.publishing.service.gov.uk/government/uploads/system/uploads/attachment_data/file/975909/S1182_SPI-M-O_Summary_of_modelling_of_easing_roadmap_step_2_restrictions.pdf )

Relativamente à variante delta - com a qual nos andam a meter medo - a taxa de mortalidade não é superior à das outras variantes, antes pelo contrário. No entanto, dos dados apresentados na tabela 4 que figura na página 12 [Table 4. Attendance to emergency care and deaths by vaccination status among Delta confirmed cases (sequencing and
genotyping) in England, 1 February 2021 to 14 June 2021.], pode concluir-se que a taxa de mortalidade dos vacinados é 6 vezes maior do que a dos não-vacinados.
Números a reter:
não-vacinados - 35521 casos, 34 mortos
vacinados, 2ª dose há mais de 14 dias - 4087 casos, 26 mortos
(https://assets.publishing.service.gov.uk/
government/uploads/system/uploads/attachment_data/file/994839/Variants_of_Concern_VOC_Technical_Briefing_16.pdf )

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D


Links

Blogs