Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Enemies of the People

por Olympus Mons, em 30.12.20

No novo mundo novo (porque é tudo repetido) que a esquerdalhada está a construir com toda a nova cultura woke, perseguições, regras e punições (mistério porque os deixamos repetir, repetir) … em resumo, tudo o que sempre fizeram, com gulags, campos de reeducação, destruição de carreiras e vidas mas na versão século XXI que espero mais soft ou pelo menos menos violenta e sangrenta. Em suma esquerdalhada e esquerdice com motivações de NFC (need for chaos) sem mais adjetivos.

Escrevo isto porque já começou a migração de pessoas com talentos, variados, para as regiões do interior dos EUA, como o Texas, sendo os casos de Elon Musk ou Joe rogan. São coisas como “…Texas is growing at a rate of 1,000 people per day, and roughly half of these new Texans are migrants, according to State Demographer Lloyd…”, que nao deixam margens para dúvidas e se repete em estados como Montana, South Carolina ou Florida.  O ritmo a que tanto a Califórnia como o estado de Nova Iorque está a perder populaçao é impressionante e no youtube encontra inúmeros videos de Nova Iorquinos a dizer que é desta e que o estado já não vai recuperar. É isso que torna os EUA interessantes porque tudo ali é mais rápido e nao há duvidas que a razão desta migraçao nos EUA tem a ver com as políticas de esquerda e com o ambiente tóxico da cultura da estrema esquerda nos estados onde dominam o governo e a gestão das cidades.

Mas não é isso que aqui me traz.  O que aqui me traz é este trabalho publicado no dia 11 de Dezembro, de Toews e Vezina, “Enemies of the people".

Capture enemy of people.PNG

Neste trabalho publicado há semanas também nos mostra que nas zonas para onde foram deportados, exilados e desterrados os reacionários da Revolução soviética, que eram compostos pela elite que se recusou a submeter e calar a boca,  são hoje em dias as zonas da Rússia com maior rendimento per capita, maior industrialização, maior formação académica… Pois elites é uma questão de Talento. Não é um maquiavelismo insidioso como nos descrevem os esquerdoides dementes. Elite é para ser identificados pelo Povo e pô-los a gerar riqueza para todos nós. Esse é uma das lições que tuga não aprendeu, não aprende e nem vai aprender, a ver pela polémica hoje do ordenado do novo CEO da TAP…A inveja mata o tuga – temos buraco que pode afundar milhares de milhões para nada, e estão preocupados com um fait-divers destes.

But I digress...

Mas esta questão não é nova, Gregory Clark já  nos tinha descrito o fenómeno em “The Son Also Rises: Surnames and the History of Social Mobility”.

Por exemplo aqui neste livro  se mostra que na China, que como sabemos com a revolução Cultural de Mao tse tung provocou deslocações de nulificação (quer dizer genocídio) das suas elites, contudo os mesmos apelidos, das mesmas famílias, que sobreviveram num ápice se transformaram nos novos milionários e bilionários da china dos dias de hoje, mesmo partindo da mais abjeta das pobrezas.  

 

Presumo que algo de semelhante se passará nos sítios que nós imediatamente identificamos como icónicos no século XX (Nova Iorque, Califórnia) e novos polos de desenvolvimento e vigor humano irão surgir, como vamos ter o privilégio de assistir nos países como os EUA. Ou, o que seria o pior cenário, novos países surgirão onde hoje são um país… como os EUA.

Contudo pessoas como eu tem um problema com isto. É que, quando as coisas começam a cheirar mal dos primeiros a  fugir são na verdade muitas dessas pessoas com perspectivas do mundo de esquerda. Assim que o cheiro a fumo, nem precisa ser o fogo, lhes chega ao pé, são dos mais lestos a mudar de ares, estranhamente, sempre para sítios mais conservadores. Seja os californianos a fugir para o Texas, seja os Londrinos com ideologias mais à esquerda que foram os primeiros a abandonar Londres para as zonas “conservadoras” de periferia de Londres. Lembrem-se todos que  chegados lá, começam o lavar, secar e repetir porque esquerdoide não aprende, só muda de lugar.

Autoria e outros dados (tags, etc)


4 comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 30.12.2020 às 21:42

Há um problema grave nestas migrações internas nos Estados Unidos, que se verificou na última década com a Virginia e Colorado a deixarem de ser swing states, e o Nevada pelo mesmo caminho, e que matou as hipóteses de Trump este ano (a acreditar que não houve fraude), virando Georgia e Arizona.

É que os esquerdoides que fogem do custo de vida alto, e da extorsão dos impostos, chegam ao Estado para onde vão viver, e continuam a votar à esquerda.

O Elon Musk chega ao Texas, e talvez não vote democrata, mas se mudar a fábrica da Tesla da California para o Texas, quantos dos trabalhadores dele, chegados ao Texas, não vão votar democrata?

Zé Manel Tonto
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 31.12.2020 às 09:08

Se os q mudam forem as elites, levam com eles a capacidade de empreender e serão a semente de um desenvolvimento mais acelerado. Nesse caso, pior para os conservadores. Este cenario tem q admitir à partida q a elite empreendedora é esquerdista (q não me parece).
Se as elites ficam (um conservador tem maior roletancia em mudar de lugar) então terão possibilidade de mudar a orientação politica pelo voto, criando de novo as condições propicias ao desenvolvimento q atrairão novamente os talentos.
Outra coisa q gostava de notar é q a natureza da migração russa e chinesa é completamente diferente desta migração americana, por isso o ambiente criado deverá ser outro, mais complexo no meu entender. Logo de mais dificil previsão ...
Rui Silva
Imagem de perfil

De Olympus Mons a 31.12.2020 às 15:35

Viva Rui, O que Eric Kaufmann nos ensinou em relaçao a Londres, é que os esquerdoides mais esquerdoides (liberals) são dos primeiros a fugir, mas nao quer dizer que sejam a maioria... os esquerdoides burros (95%) ficam a comer a merda que fizeram. No caso dos EUA assim o espero também.
Por isso dou o exemplo de Elon Musk (direita, ou mais à direita) e Joe Rogan (que adoro) um esquerdoide a quem o fumo do fogo chegou ao rabo e ele lá vai a correr com mulher e filhos pequenos.

Tem piada ver o James Corben a dizer que findo o contrato em 2022, lá vai ele regressar para o reino unido...e podes crer que não vai ser para Londres, não.
Imagem de perfil

De Olympus Mons a 31.12.2020 às 15:36

Se Deus quiser, as fábricas da Tesla em Austin serão em 90% com God, guns and family...

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D


Links

Blogs