Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Gigantes pequenininhos.

por Olympus Mons, em 28.05.21

O importante mesmo é como se consegue conter isto dentro do continente americano sem deixar que atravesse o Atlântico e contamine a Europa?

Muitos podem achar que isto do woke é uma moda. Eu, como muita gente, também achou olhando para imagens do que se estava a passar nos EUA há 10 anos que quando aqueles Millennials e gen z saíssem da esfera de um sistema educativo há muito dominado por tendências Marxistas e esbarrassem contra o muro da realidade mudariam de narrativa muito rápido. Foi um erro.  - Não só conseguiram colocar as grandes corporations reféns como por hora vão ganhar a guerra sem grande esforço.

Ocorreu-me isto ao deparar com The Roots of White Male Culture: from the British Isles Through the American Prairie to the Boardroom .
Está perfeitamente definido qual o inimigo. O cartaz do Smithsonian que foi rapidamente retirado pelo sarcasmo e ironia com que foi recebido, na verdade está aí de volta propalado dentro das grandes empresas norte-americanas.
Tal como identificado no referido cartaz também aqui está em bullets o inimigo, as características que tem que se combater lá na sociedade americana:

*Survivor mentality that focuses on the future
*A tendency to rugged individualism
*A can-do attitude
*Operating from principles and conscience
*Focus on hard work, action, and task completion
*Striving toward success and materialism
*Measured moderation and silent strength
*Focus on status and rank over connection.

Não deixa de ser curioso que se retirar isto de uma sociedade do outro lado do continente o que lhe resta? – Ora, resta a América do sul. Que não tem que ser depreciativo, mas convenhamos que nem se aproximam de uma super-potência com marca à escala global. 

Não vale a pensa alongar muito a explicação que a América foi criada pelos alemães, pela mentalidade de processo, de luteranismo e até calvinismo alemão, junto com uma população irlandesa vinda com fogo no rabo e que ligaram os dois muito bem ao substrato inglês colonial. O resto (suecos, noruegueses, russos e depois no século XX os italianos) tiveram menos impacto.

Numa ‘Mérica que optou por alterar totalmente o seu substrato, passando a ter uma população heterógena em que que os criadores da sociedade, Europeus, se aproximam de percentagem da população similares à países como o Brasil ou o Argentina, 50%, e por isso vai acabar no mesmo resultado (com todo o respeito pelas opçoes desses países).  Uma sociedade, como aquela para que caminha os EUA que considera Survivor mentality that focuses on the future” como uma coisa maléfica e a ser eliminada porque é característica da cultura Masculina Branca está-se mesmo a ver que está destinada ao Sucesso Darwinista!

E na verdade qualquer pessoa que tenha aqueles princípios estará condenada ao sucesso. 

Por isso a pergunta fica. Como conter esta porcaria do lado de lá do Atlântico?

Autoria e outros dados (tags, etc)


6 comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 28.05.2021 às 20:08

Citação: "[...] Por isso a pergunta fica. Como conter esta porcaria do lado de lá do Atlântico?"


1. Você não aguenta pela via intelectual a resposta certa.

2. E você demonstra mais ma vez a sua total bancarrota intelectual, porque procura sempre a solução só na sua escola de pensamento.

4. Você não percebe a ciência.

5. A ciência não existe, nunca existiu.

6. Existem só dados, factos, etc.

7. O seu texto contem erros lógicos. Demasiado crença.

8. As suas interpretações esquecem, a sua escola não quer justiça. Porque é que você então a exige todos os dias? Mas você tem grande sede pela mesma.

9. Tudo de esquerda, de esquerdista, todas modas, nasceram na Europa Ocidental, na Alemanha.

10. E a melhor arma, que combate a esquerda, você recusa escutar. Não a quere aceitar.

11. Eu não tenho nenhum problema com os "woke". São idiotas, e eu já sei, como eles vão terminar e acabar.

A esquerda é a mentira personificada.

Jornaleco

E você continua a não perceber o jogo. Não é os woke, a esquerda que andam a brincar connosco.

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 28.05.2021 às 20:23

A guerra israelita contra o grupo terrorista da Hamas foi um total sucesso e a primeira, dizem, com a ajuda da famigerada "artificial intelligence" (AI) e com uma precisão nunca vista.

Os chamados "collateral damage" praticamente zero, por parte de Israel.

Ao contrário da Hamas, que matou muito mais pessoal, com as bombas falhadas, que explodiram muito cedo e caíram sobre a faixa de Gaza.

A reacção por parte da comunicação social foi falsa, injusta. Especialmente a ONU quer agora castigar Israel por ter feito uma guerra quase perfeita, e só com a intenção de se defender, porque foram os terroristas que atacaram primeiro.

Mas a pergunta mais quente é, porque é que todo o mundo mete o seu foucinho na causa de Israel?

Existem zonas muito mais problemáticas no mundo. Eu lembro o caso de Timor-Leste. Lá morreram muito, muito mais pessoas, mortas também pelos fascistas e porcos muçulmanons. Ninguém quis saber disso.

Porque é que mais de um terço das resoluções da ONU tem de ver só com a causa de Israel?

Jornaleco
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 28.05.2021 às 20:30

A declaração de independência dos EUA de hoje, dizem, foi assinada por 53 ou 56 seres humanos muito corajosos, muito ricos, ricos e pobres.

Cada um pagou por isso, um preço muito alto.

Muitos foram matados.
Muitos foram torturados e depois matados.
Muitos eram ricos, e roubarem-lhes tudo.
Muitos foram parar à pobreza.
As famílias desses corajosos também sofreram, no máximo.

Mas a luta deles teve sucesso.

Jornaleco
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 28.05.2021 às 20:51

1.
Eu não sei de qual EUA anda a falar. Os EUA que eu conheço, estão a defender-se muito bem, das mentiras malvadas e do terror da esquerda. Porque, Biden não ganhou ainda. E como você parece só consultar a comunicação social da esquerda, não aprende que o movimento anti-woke prevalece e ganha, está ganhando.

É o inimigo malvado, que quer impor com vigarice, desrespeitando a constituição norte-americana, o comunismo à maneira da China comunista, lá. Mas eles não o vão conseguir.


2.
Eu não preciso saber de todos os pormenores da história dos EUA de cor, para chegar a estas conclusões.

Citação: "[...] alemães, pela mentalidade de processo, de luteranismo e até calvinismo alemão, junto com uma população irlandesa vinda com fogo no rabo e que ligaram os dois muito bem ao substrato inglês colonial. [...]"

Quer dizer, você aqui "mente", oculta, faz uma redefinação dos factos. Você faz me lembrar o humanismo cristão. É uma seita mentirosa, que diz ser cristã, mas nega a existência de DEUS. A perversidade em si.

Esses alemães que fugiram, procuraram a liberdade. Os da Irlanda (católicos??) fizeram igual. Devemos procurar na história da Alemanha e na da Irlanda as razões pelas quais o fizeram.

Eu lembro, que a Alemanha ateia ajudou os muçulmanos, a cometer o primeiro Holocaust contra os cristãos na Arménia e na Turquia. Muito mais de um milhão de cristãos foram assassinados.

Uns anos mais tarde, a mesma seita alemã, ateia, cometeu o segundo Holocaust contra os judeus.

E quem falar dos EUA, e ocultar DEUS, a força da fé, não compreende nada. E não sabe, para onde vai o destino dos EUA.


4.
Pior, você oculta o muito mal estar desta Europa Ocidental. Com o futuro desta é que devia estar muito preocupado, mesmo muito.

Jornaleco


DEUS não está morto.

Nietzsche, esse asno gigante, essa pessoa malvada, teve que sofrer muito, até à morte dele. Esse burro mereceu sofrer.

Você até hoje nunca analisou os erros da iluminação política, e do asno e maçónico, Kant e os muitos outros. Um grande palhaço.

É que a dita iluminação nunca apresentou uma única prova a favor. Não, não. Os vigaristas trabalham com premissas, que nunca se podem provar. Nunca. Isto é pior que qualquer crença, é a total estupidez.


A Alemanha de hoje é totalmente ateia e anda a terrorizar aqueles, que o não querem ser.

E a Alemanha ateia de hoje anda também a destruir o futuro de Portugal.

É o mesmo pensamento malvado, que lidera os "woke", nos EUA.

São esses os trafulhas da mentira, que o ser humano anda a fazer aquecer a terra.

São esses os criminosos, que dizem, que há pessoal a mais nesta terra e por isso, querem matar de propósito mais de 7 mil milhões de seres humanos.

E a vacinação pensam esses asnos criminosos, é uma via "elegante" de atingir essa meta.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 28.05.2021 às 20:58

A principal e única razão pela qual a esquerda alemã, europeia odeia os EUA e Israel, tem de ver com a fé cristã.

Mais nada.

É o ódio contra um DEUS,

definido como INOCENTE.

Quem saber aplicar a lógica humana, é obrigado a reconhecer, que fazendo isso, é completamente perverso e INJUSTO.

Jornaleco

A esquerda está danada, que nos EUA a fé cristã continua impar(ável) e no poder, sem se rebaixar contra o principal inimigo.

Pior, esse EUA põe o dedo na ferida e dá cara ao inimogo, sem qualquer medo.

É por isso, que os eleitores de Trump continuam ao lado dele. E não só, o número cresce.

Os EUA tem o Trump.

Mas esta Europa não tem ninguém!!
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 29.05.2021 às 15:01

"Como conter esta porcaria do lado de lá do Atlântico?"

Não consegue, Olympus. Pelo simples motivo que já passou para cá.

Basta ver os 19 deputados do Bloco de Esquerda, e muito PS, sobretudo os mais jovens, também estão nesse barco.
Em Espanha falamos do Podemos, mas já há muitos anos que eles se chamam Unidas Podemos. Está a ver a coisa? Mesmo que o partido do soyboy do carrapito colapse, a base eleitoral está lá.

Numa série de países Europeus, como França, Reino Unido, Suécia, Holanda, Bélgica, já há 10-15% de diversidade, e boa parte dessa diversidade não se quer integrar. Em Londres houve motins do BLM no ano passado, tão ou mais violentos que nos Estados Unidos.

Os woke vão usar essas populações como cavalos de Tróia, juntar uns quantos putos idiotas úteis saídos das faculdades, e fazer o mesmo que na América.

A questão não é impedir que chegue cá, a questão é como é que se consegue esmagar esses movimentos.

Zé Manel Tonto.

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D


Links

Blogs