Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

barradeferro

barradeferro

A diferença entre alguém de esquerda e de Direita é profunda. No discurso e narrativas que nos envolvem, este é um facto nunca contemplado porque no conhecimento comum essa constatação é inexistente. E nunca é demais repetir que quando as pessoas sabem que a atitude do outro resulta de uma diferença biológica a animosidade é tremendamente reduzida.

É sempre bom ter razão.  Mas acima de tudo deve ser instrutivo que os problemas de diálogo entre alguém de esquerda e de direita não é uma questão de gosto ou distrações ou incompreensão. É algo bem profundo e que deriva de uma imposição genética (tanto quanto consigo apurar a esta altura) que suscita um início do processo cognitivo ora na Insula ou na Amygdala.  daí para a frente, se te deixarem em default mode, vais seguir pelos pathways que te são naturais e o resultado será teres uma percepção do mundo ou de esquerda ou de direita. Sim, de certa forma é como se fossemos espécies diferentes...

Towards a neuropsychology of political orientation: exploring ideology in patients with frontal and midbrain lesions
 H. Hannah Nam1 , John T. Jost2,3, Michael R. Meager4,5 and Jay J. Van Bavel2,6

https://vanbavellab.hosting.nyu.edu/documents/Nam.etal.2021.pdf

Este blog nasceu como neuro-política. Este blog nasceu como uma tentativa de explicar às pessoas que as suas preferências políticas não são opções socializadas, mas sim determinadas pelos pathways neuronais preferênciais que possuem, e para dizer a verdade são geneticamente determinados. E não é uma tarefa desprovida de ética. - Se as pessoas aceitarem que a posição ideológica de base, a matriz, do outro é algo que ele não controla verdadeiramente sabemos que reduz em muito as tensões interpessoais e por consequência na sociedade.

Quem ler este blog de fio a pavio sabe que Amygdala-Vmpfc-OFC é ser de direita e Insula-ACC-DLPFC é ser de esquerda. E confesso que é nestas alturas que me arrependo de não o ter escrito em inglês.  Ora é bom ver, aos poucos e como noutros estudos, que me vão dando razão. – Este estudo, diz que DLPFC é essencial para se ser um Liberal (esquerdoide) lesões nesta área do cérebro leva a conservadorismo… Duh, o que eu digo desde 2012.

Mas porquê? Já agora voltando a explicar. -  Se é a insula que dispara primeiro, a consciência passa direto para a ACC (anterior Cingulate Cortex) e esta comunica com o DLPFC onde é processado em grande medida conceptualizações teóricas.  Passar pelo VMPFC e OFC como fazem as pessoas de Direita traz uma praticidade e um autorreferencial que quem vai diretamente para o DLPFC não tem. Logo tudo o que lhes sai da boca, por muito bem estruturado oralmente, por muito bem conceptualizado que saia tem um problema de fundo… não passou pelo crivo da realidade como ela é percecionada por todos nós quando algo se refere a “nós”.  Este é o problema dos esquerdoides – Nada daquilo é verdadeiramente para ser aplicado a eles se lhes for em detrimento, em prejuízo. Nada. Aquilo é tudo teórico. Aquilo é tudo haxixe.

 

5 comentários

Comentar post