Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



realidades alternativas...

por Olympus Mons, em 26.02.21

Capture blacks killed.PNG

Num mundo de gritarias e histerias são coisas como este gráfico que nos devia fazer pensar. Este é um gráfico sobre a crença das pessoas, por orientação política, quanto ao número de pessoas de raça negra desarmados que foram mortos pela policia.

Só 18% dos esquerdoides sabe qual a realidade (13 mortos) enquanto na direita quase 50% sabe a verdade. Se somarmos os valores combinados do mais perto da realidade, 90% das pessoas de direita sabe que numero é entre 10 e 100, ao passo que só 50% das pessoas de esquerda tem essa aderência à realidade como referência.  

Aliás nesses mesmo survey também se mostra que os liberals acham que a maioria das pessoas mortas pela polícia são de raça negra, acham que é 60%, quando a realidade são cerca de 25%, valor que os conservadores sabem ser a realidade ao dizer que  é 37% (nem esses acertam).

Ou outros estudos que perguntam na candidatura a empregos quantos CV das pessoas com nomes de fonética associada ao pessoas de raça negra tem que ser enviados antes de lhes responderem?  -Os estudos demonstram que nomes tipicamente brancos são 10 CV enquanto nomes tipicamente de elementos de raça negra é 13. Ora, os white liberals acham de têm que mandar 30 antes de ser chamados, e os white conservatives disseram 15. 
Seja  como for é curioso que a realidade é sempre “melhor” que mesmo os conservadores acham.

Enfim, são coisas como estas que levam a gritarias de racistas, racistas!

Autoria e outros dados (tags, etc)


3 comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 27.02.2021 às 01:23

Devemos ter muito cuidado com esses artigos, muito duvidosos, do lado científico.

Ninguém conhece a verdadeira idade desse "templo". E muito menos os arqueólogos sabem-a. Esses são uns autênticos bananas.

A grande desvantagem é sempre a mesma, os dados são sempre interpretados só duma maneira pouco inteligente.

A ciência separa sempre os dados, neste caso o tal templo, da interpretação. Das quais existem mais que uma. Neste caso a perspectiva ateia, que consegue provar muito menos, do que a Igreja Católica. Leram com atenção?

Quem é que sabe como um arqueólogo trabalha? Quem o souber, nunca mais confia neles.

Quem é que sabe como são feitas as medições do/ao tempo? E qualquer cientista honesto e capaz, tem (!) que saber das desvantagens e dos erros sistemáticos subsequentes. E 99 (noventa e nove) por cento dos ateus não o sabe. Pior, não o querem saber. Isto é um desastre intelectual.

Por isso, estudem primeiro, como é que esses arqueólogos trabalham, estudem os métodos deles, que são mais que duvidodos e primitivos. É para rir. Nem crianças trabalham assim. É uma autèntica vergonha.

Nenhum ser humano nesta terra, conhece a verdadeira idade de certas coisas, que ultrapassarem um certo critério, uma certa idade.

E porquê? Devido aos experimentos, que não são possíveis. E sem o experimento repetitivo o homem moderno é um nada.

E a experiência dos cinco sentidos também aqui para nada serve.

Lembrem-se, que os trafulhas, os vigaristas, os terroristas, que nos estão agora a fazer sofrer, são todos ateus. A escola de pensamento que não quer justiça, e não se interessa um corno, se alguém vai bem ou mal.

O templo na Turquia não tem 12.000 anos de idade. Impossível. Devemos comparar esses dados com o outro saber, que temos à nossa disposição.

Essa idade advinhada não se pode tornar dogmática, porque faltarão sempre (!) as provas necessárias.

Jornaleco

Eu suponho, que a intenção das pirâmides é outro. E para já, existem "milhares" de pirâmides em todo o mundo, que estão ligadas de uma maneira à outra, que só podemos imaginar, mas é muito interessante e levanta questões muito importante.

E o tal genoma prova, que a evolução ateia está morta. O genoma humano é uma sensação, feita com muita inteligência. A evolução aqui é também impossível.

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D


Links

Blogs