Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Rendam-se e terão paz....

por Olympus Mons, em 15.06.22

Um dos maiores choques que um adulto terá ao atingir essa condição será a noção que vive num mundo relativo. É definido que Marine Le pen, Orban e quejandos são um perigo terrível continuamente imputando ligações destes com tudo aquilo que é contracorrente do atual estado das democracias liberais modernas (ou dementes).  Merkel virou heroína com a sua atitude em relação à crise dos migrantes, não fora esse facto e muito do que hoje se assiste na Ucrânia seria chamado de “Merklada”. Quem tenha lido a entrevista da senhora, que novamente não fora a menina dos migrantes teria desde o início da guerra matilhas de jornalistas no encalço com perguntas bem difíceis relativo à sua atitude para com o regime de Putin. No entanto o Kayfabe entretém-se com mordidelas ao Orban.

Capture macrons.PNG

Fosse a hipotética presidente Le pen a dizer estas palavras ali e haveria carpires e raiva capaz de furar mármore por essa impressa fora na europa.  

Fica, porém, uma certeza. - A Europa continua a ser fraca.

A maioria da ajuda à Ucrânia continua a ser prestada pelos EUA e pelo Reino Unido, enquanto a Europa da união se delicia em conversas, reuniões e manifestações de intenções. É mesmo aquele primo completamente desfocado da realidade mas com inusitada autoestima que está sempre a tentar chamar a atenção nas reuniões de família.

Estão a ver, o problema que a Europa, ou o Ocidente, deveria estar a ter, seria como justificar a quantidade de armas que andariam a passear pela Ucrânia. Isto não começou ontem e ocorre numa região cheia de fronteiras terrestes com a essa mesma Europa. Deveria ser o problema da Europa inventar desculpas, como os russos fazem, para a quantidade enorme de armamento que por esta altura deveria estar ao dispor do exercito ucraniano.

Mas não. Isso era se fosse gente como eu. Esta gente que manda na europa, gente que é valorizada pela Europa está mais interessada em criar consensos que resultem em decisões colegiais unanimes do que em ajudar verdadeiramente a Ucrânia. – Sendo que a ajuda que se deve prestar até é com armamento menos modernos, ou mesmo até stocks que eram para abater nos países da NATO aqui na Europa, não se entende a tibieza do armamento que chega à Ucrânia.

Mas, depois, ouvimos personagens como Macron, e percebemos que … pois, é esta gente que a Europa gosta. Ainda há semanas Macron foi a votos e ouve uma felicidade e alívio pela sua vitória reservada às vitorias do nosso clube.

Pois, sendo assim, temos o que gostamos. Coitados dos Ucranianos.

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D


Links

Blogs