Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Securas

por Olympus Mons, em 10.09.22

Ficou-me a mim a sensação que não disse tudo sobre o triple dip da LA NINA que irá continuar a decorrer este ano ainda. Continuou a arreliar-me durante a semana esta situação - É que fica a sensação que a cortina de fumo está tão bem montada que não vai ter jeito mesmo. Não há ceticismo nem contestação ou apelo á lógica que ganhe espaço para existir sequer.
 Pelo meu lado, ficou-me a surpresa por estarmos debaixo de um triple dip e eu não ter notado. Até eu que estou atento a estes fenómenos e circulo por meios digitais onde isto devia ter sido notado. - Se continuar assim com estas condições iremos atingir os 36 meses de la nina, algo que pelo que sei só terá sido registrado uma vez em 1971.

E para azar e mal dos nossos pecados dos países mais afetados pelos La nina são os EUA com as suas secas draconianas e o aumento dos furações. Que chova a potes na Ásia e a índia e o Paquistão fiquem debaixo de água ninguém vai ligar, já as secas extremas nos EUA vai ser uma gritaria. Deverá lembrar o dust bowl dos anos 30 do século passado.

Sabemos, tanto quanto é possível saber, que as oscilações do planeta, nada a ver com alterações climáticas antropogénicas, vão mudar nesta década sendo perspetivado o novo ciclo a partir de 2030.

Por isso muitos dos padrões climáticos irão alterar relativo ao que estamos habituados. O problema é que os mesmos de sempre irão dizer, “estão a ver? Alterações climáticas” e isso é mentira. Mas as pessoas já nem fazem distinção entre alterações climáticos naturais e alterações climáticas pelo CO2 de tão bem está montada a dissimulação e suspend disbelieve que já nem dá para criar nuances na conversa. Alterações climáticas é a norma desde o início do planeta há 4 mil milhões de anos! O clima está sempre a mudar em ciclos de várias décadas, em ciclos de séculos e até milénios.
Agora, se tudo é prego para estes martelos do aquecimento global a conversa fica ainda mais estranha.

Já para não falar do PDO, que é mais poderoso nos impactos climáticos, bastará uma nova fase do ENSO (El nino Southern Oscilation) em que durante as próximas décadas vai passar a haver mais La Ninas do que El ninos (até o nome ser El nino southern… diz tudo porque era a norma) fazer alterar os padrões climáticos.

A península ibérica tem que que perceber que se vamos passar a ter prevalências de La ninas então vamos ter muito mais e severas secas em Portugal e Espanha (como arrasto do problema grave em Marrocos que as La ninas provocam) e dos temas mais importantes para a agricultura do país será a gestão da água nos próximos 30 anos.

Sim, secas e fogos em barda.

Ter governos e seus apaniguados a berrar a toda a hora sobre alterações climáticas indiciando que é a tal, a tal do CO2, vai ser difícil de aturar. Porque se existem avisos sobre as alterações dos padrões climáticos então deviam avisar os agricultores para a probabilidade de secas severas, deviam encetar politicas de criação de reservas de água, ordenamentos território… e não sei mais o quê porque de agricultura sei próximo de zero.  Mas era esse o trabalho de uma liderança avisada não era?

As condições de ENSO não são propriamente escritas em pedra. Ninguém consegue prever o que irá fazer, tal como não conseguem mesmo prever a ponta do proverbial corno em tudo o que tem ver com o clima. Nem na meteorologia acertam quanto mais no clima. Mas tudo pode mudar e passar de La Nina a neutro e até chover alguma coisita este inverno. Mas usar todo o conhecimento que se possui sobre estes eventos, mesmo com as falhas todas, para se ajudar os humanos a navegar melhor os dias e meses de variabilidade natural do clima era bem mais decente do que estar sempre a vender a tanga da terra está a arder que só serve para mitigar o tédio de umas pequenas elites que vivem no centro da bolha de privilégio que, ironias das ironias, bolha criada pelos combustíveis fosseis.

Não seria maravilhoso viver em sociedades em que se dizia a verdade às pessoas? Num mundo em que se trata as pessoas como adultos e ocasionalmente nos podíamos  virar para as ditas elites entediadas na bolha e dizer, não me aborreças, toma lá mais umas gramas de hedonismo para te injetares e desaparece-me da frente.

Autoria e outros dados (tags, etc)


1 comentário

Imagem de perfil

De O apartidário a 12.09.2022 às 17:54

"Mas era esse o trabalho de uma liderança avisada não era?" -- Claro que era, mas nos sistemas politicos demo-liberais(ou capital-socialistas) do Ocidente moderno (especialmente cá no Rectângulo) só se navega à vista.

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D


Links

Blogs